10 vezes em que álcool salvou a vida de animais e pessoas

0

Por mais que a ingestão de álcool seja uma coisa normal na vida de muitas pessoas, sabemos que ele pode causar muitos problemas, como no caso de pessoas que bebem e dirigem ou causam brigas embriagadas. No entanto, a substância também já salvou a vida de pessoas e até mesmo animais. Em muitos casos, para solucionar problemas médicos.

Confira abaixo 10 vezes em que o álcool salvou a vida de pessoas e animais.

10) Nguyen Van Nhat

álcool-1

Em janeiro de 2019, médicos prescreveram 15 latas de cerveja para Nguyen Van Nhat, um vietnamita de 48 anos. O motivo? Combater justamente um envenenamento por álcool.

Tudo começou após Nhat ingerir metanol, um forma do álcool que é tóxica para nós, seres humanos (vale lembrar que o álcool das bebidas alcoólicas se trata do etanol).  Ele ficou internado em uma UTI e foi aí que os médicos decidiram lhe administrar cerveja para contornar o problema.

Isso foi feito pelo simples fato do fígado priorizar a quebra do etanol ao invés do metanol. Enquanto o órgão realizava o trabalho, os médicos fizeram uma diálise para retirar a substância tóxica do corpo de Nhat. E para sua sorte, deu tudo certo.

9) Ronald Aldom

álcool-2

Em 2012, Ronald Aldom, de 77 anos, foi para na UTI de um hospital por conta de uma taquicardia.

O homem tinha um desfibrilador conectado ao seu coração por conta de um ataque cardíaco que sofreu anteriormente. No entanto, ele não funcionou e contribuiu para sua nova internação.

Após o tratamento comum não dar certo, os médicos optaram pela chamada “ablação de etanol”, que é o uso de álcool para causar um ataque cardíaco controlado. A substância foi levada até o coração de Aldom com um catéter e o procedimento deu certo, já que o coração do idoso voltou a bater normalmente.

8) Denis Duthie

álcool-3

Em 2012, Denis Duthie, de 65 anos, teve sua vida salva pelo uísque. Ele ficou temporariamente cego após beber vodca, que interferiu com sua medicação para diabetes.

Ele notou que estava cego, mas imaginou que tudo passaria até o dia seguinte, o que não aconteceu. Ele foi para o hospital e logo passou por uma cirurgia, pois os médicos suspeitaram que o homem havia ingerido metanol. Ou seja, o ideal era administrar etanol para solucionar a questão.

Os médicos não tinham muito etanol no hospital, então o jeito foi comprar uma garrafa de Johnnie Walker Black Label em uma loja próxima. Duthie ficou em coma por cinco dias, mas logo se recuperou do procedimento.

7) Charles Joughin

álcool-4

Charles Joughin era um padeiro que estava a bordo do Titanic. Quando a embarcação começou a afundar, ele demonstrou um comportamento excêntrico. Primeiro, deu alguns pães para quem conseguiu escapar no bote salva vida. E depois, foi para seu quarto beber.

Pouco depois, enquanto ajudava as pessoas a deixar o Titanic, ia até o bar beber mais alguma coisa. Quando o barco se partiu em dois, Joughin ficou duas horas e meia na água congelante do Atlântico até ser resgatado com vida.

Enquanto muitas pessoas morreram congeladas, o padeiro ficou apenas com os pés inchados. O motivo? Joughin estava tão bêbado que o álcool em seu corpo não o deixou congelar no oceano, permitindo sua sobrevivência.

6) A cadela Cloe

álcool-5

A australiana Stacy Zammit, um dia, entrou em sua casa e notou que sua cadelinha, Cloe, estava se comportando de forma estranha. Ela caia sempre que tentava ficar em pé e mais tarde, perdeu o apetite e começou a chorar.

Após levar Cloe ao veterinário, Zammit descobriu que a cadela ingeriu anticongelante, provavelmente após lambê-lo de alguns carros estacionados na rua. A substância é tóxica tanto para nós quanto os animais e pode levar à morte.

O veterinário, então, pensou em dar um pouco de álcool para Cloe. O profissional administrou algumas doses de vodca para a cadela em dois dias. Já foi o suficiente para ela se recuperar do problema.

5) Joseph Lehr

Em 2016, Joseph Lehr, Michael Clapman e um outro amigo não identificado estavam em um barco a 200 metros da costa da Praia Rockway, em Nova York, quando a embarcação perdeu seu plugue de dreno.

O trio tentou, sem sucesso, cobrir o furo com vários itens. Eles até conseguiram se aproximar da costa, mas o barco já estava com um metro de água e tudo levava a crer que a embarcação afundaria.

No entanto, um grupo de pessoas que estava na costa fazendo uma festa jogou algumas rolhas na direção do grupo. Lehr se jogou na água e as pegou. E a rolha de uma garrafa da vodca Absolut consegui tapar o buraco. A polícia e os bombeiros ajudaram Lehr e seus amigos a chegar em segurança a Praia.

4) Dois elefantes

álcool-6

Em 2012, dois elefantes de circo não congelaram até a morte por conta de vodca. Eles viajavam pela região de Novosibirsk, que fica na Sibéria, quando o trailer em que estavam pegou fogo.

Os elefantes ficaram expostos à uma temperatura de menos 40 graus. Eles logo começaram a sofrer queimaduras por conta do frio e estava perto de morrer por hipotermia. Mas os responsáveis pelo circo tiveram a ideia de dar aos animais algumas doses de vodca.

Eles gostaram tanto da bebida que faziam celebrações semelhantes a um brinde e foram salvos. Os responsáveis pelo circo afirmaram que os elefantes tomaram a vodca diluída em água.

3) Um turista italiano

álcool-7

Em 2007, médicos australianos salvaram a vida de um turista italiano que tentou se suicidar com vodca (olha ela aí novamente). O homem, de 24 anos, havia tomado anticongelante para se matar.

No mesmo caso da cadela Cloe, a ideia foi administrar álcool para contra-atacar os efeitos da substância. E nesse caso, os médicos tiveram de usar vodca. O homem conseguiu sobreviver e ficou 20 dias internado no hospital.

2) O cachorro Charlie

álcool-8

Igual à cadela Cloe, o cachorro Charlie também quase morreu por falha nos rins após lamber anticongelante (e o caso também aconteceu na Austrália).

O tratamento foi o mesmo: o veterinário optou por administrar vodca no estômago de Charlie enquanto o anticongelante era removido do seu corpo. Em dois dias, se recuperou, mas após deixar a clínica, aparentava estar bêbado.

1) O gato Tipsy

álcool-9

Por fim, outro caso de ingestão de anticongelante na Austrália, mas diferente dos demais, ocorreu com um gato chamado Tipsy. Ele foi encontrado sofrendo na porta de uma loja e estava quase morto quando foi encaminhado para o veterinário.

O profissional percebeu que Tipsy morreria em uma hora, então correu para administrar álcool. No caso, novamente vodca, que estava na casa de uma enfermeira. O gato logo se recuperou, mas também deixou a clínica aparentemente bêbado.

Fonte: Listverse



Veja também:   Se eu quiser falar com Deus: o que é a ayahuasca e quais os efeitos do chá?

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com