5 zumbis do mundo real

0

Os filmes de zumbis estão todos errados. A ameaça não é um vírus que dá aos mortos apetite por cérebros. A ameaça é parasitas: zumbis reais da natureza. Aqui estão cinco dos exemplos mais chocantes de zumbificação genuína no mundo animal. Leia e tente não se desesperar!

Vítima: tatuzinho-de-jardim

tatuzinho-de-jardim

Bichos-de-conta, porquinhos-de-santo-antão, tatuzinhos, tatus-bolas, tatuzinhos-de-jardim ou porca-saras: são membros inócuos do mundo dos insetos, certo? Claro, desde que não tenham sido infectados por um parasita Acanthocephala – Plagiorhynchus cylindraceus. O parasita vive no trato intestinal de pássaros chamados estorninhos, é dispensado pelas fezes e ingerido pelo pobre inseto. Uma vez dentro do corpo do bichinho, o parasita assume seu cérebro e o obriga a fazer coisas loucas, como se entregar aos braços do seu predador, o estorninho. E assim o parasita completa sua jornada e foge pra encontrar outro inseto pra praticar controle mental.

Vítima: barata

barata

Direto de Hollywood: Uma rápida facada no cérebro transforma um espectador inocente na vítima de um brutal assalto e sequestro. Exceto que, desta vez, essa vítima indefesa é um dos insetos mais odiados do mundo – a barata – e o vilão é uma vespa. Nesta história verdadeira, o veneno da vespa torna a barata incapaz de se mover. Depois de ser arrastada pro covil da vespa, a barata continua a viver, embora seu abdômen esteja hospedando os ovos da vespa. A larva então nasce e come a barata ainda viva, mas incapacitada de dentro pra fora. Um mês depois, a vespa madura foge da cena do crime, deixando apenas uma carcaça apodrecida pra trás.

Vítima: formiga

formiga zumbi

Descobertas de zumbis estão acontecendo o tempo todo. Apenas ano passado, os cientistas descobriram quatro novos tipos de fungos que dominam o corpo de formigas as quais se alimentam. O fungo infecta as formigas e, em seguida, começa a usar sinais químicos pra direcionar a formiga a um caminho muito estranho. A formiga zumbificada deixa sua colônia e fica estagnada numa folha. Quando o fungo se espalha em torno do corpo da formiga e ela morre, o fungo produz um caule na cabeça do zumbi e dispara seus esporos pra fora, tentando atrair outras formigas pra participar da brincadeira.

Vítima: caranguejo

caranguejo e Carcini Sacculina

É uma história de caranguejo e saculina, mas com uma reviravolta. Uma fêmea Carcini Sacculina quer se acomodar dentro de um caranguejo, por isso, olha ao redor pra um lugar por onde entrar e quando consegue, se torna aquela bolsa desagradável por trás do caranguejo. Uma vez dentro, a saculina faz uma casa pequena e agradável que mais parece um tumor, estendendo filamentos através do corpo do caranguejo e comendo lentamente seu anfitrião. Depois de matar os órgãos sexuais de sua nova morada, ela transforma seu hospedeiro numa babá. Enquanto o caranguejo perde o interesse em qualquer coisa e serve apenas ao seu mestre, a saculina perfura a casca do caranguejo e convida os machos pra se reproduzirem. Sim, dentro do caranguejo! Ei, os bebês estarão muito bem cuidados numa casa super aconchegante pelo menos.

Vítima: aranha

aranha Plesiometa argyra

A pobre Plesiometa argyra. Uma aranha costarriquenha que só quer pegar alguns insetos, mas às vezes encontra uma vespa parasita que insere suas larvas dentro do corpo da aranha, juntamente com um novo sistema operacional. Em vez de construir sua teia, a aranha passa a última noite de sua vida construindo um casulo de seda, que se torna um lar pra seus assassinos. Quando o saco de seda é feito, as larvas matam a aranha. Em seguida, a vítima se toma a residência das larvas, suspensa com segurança acima dos predadores da floresta. Alguns dias são da caça, afinal.

Fonte: http://www.livescience.com/34196-zombie-animals.html

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com