Aogashima: Uma cidade dentro de um vulcão ativo

0

Em 1781, o vulcão Aogashima entrou em erupção pela última vez, o que não é nada para a escala geológica. Entretanto, isso parece não assustar os seus 205 corajosos habitantes.

O pequeno vilarejo japonês de Aogashima repousa dentro de uma ilha vulcânica ativa. Curiosamente, a ilha não possui praias, isto é, devido às escarpas íngremes que a envolvem.

Apesar do perigo iminente da erupção, o lugar é paradisíaco. O cenário é de uma grande cratera coberta de manto verde brilhante e abraçada pelo azul do Oceano Pacífico.

aogashima-capa

Cidade dentro de uma ilha vulcânica

Localizada no Mar das Filipinas e de clima tropical, a ilha circular é constituída em uma grande cratera de vulcão e, como se não bastasse, há outro vulcão menor dentro desse. É a ilha mais distante e com o menor número de habitantes do Japão.

aogashima-cratera

Apesar a cidade de Aogashima estar situada a 358 quilômetros de Tóquio, ela é administrada pela capital japonesa.

A única forma de acesso à Aogashima é pela ilha principal, Hachijojima. Através dela é possível chegar por meio de barco ou de helicóptero, que só opera uma vez ao dia.

hachijojima

O pequeno vilarejo

Em Aogashima há apenas uma agência de correios e uma escola para crianças com 25 alunos. Os alunos mais velhos são enviados a ilha principal. Não há restaurantes na pequena ilha vulcânica, apenas dois bares japoneses (Izakaya).

Os nativos fazem a sua própria bebida alcoólica chamada Shochu, derivada da batata doce Aochu. As principais atividades na ilha são a agriculta e a pesca, além do turismo.

shochu-aogashima

Gás geotérmico garante água quente e comida

O gás geotérmico produzido pelo vulcão fornece sauna, banheiro público e banhos termais para a cidade.

Além desses benefícios, o gás fornece água quente, energia geotérmica e uma inesperada forma de cozinhar para os moradores. É popular o cozimento de ovos e batatas pelo gás, tornando a grande atração turística da cidade. É uma verdadeira cozinha pública de graça.

gas-geotermico-aogashima

O sal Hingya

O sal Hingya é outra peculiaridade da cidade, pois só é produzido lá. O aquecimento da água marítima através do vapor da bolha vulcânica é o responsável pela produção do sal.

O Hingya é considerado muito saudável por ser rico em cálcio e é vendido como lembrança da cidade. Além do uso culinário, é usado como loção de pele.

sal-hingya

Última erupção foi há 235 anos

A última vez que o vulcão expeliu sua lava foi há 235 anos, mais da metade dos habitantes perderam as suas vidas.

Segundo dados divulgados pelo Japão na época, dos 327 moradores 170 morreram. E os que sobreviveram foram forçados à irem para outros lugares.

Foram necessários 50 anos para que as pessoas retornassem ao vilarejo.

aogashima-vilarejo

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com