Após picada de inseto, bactéria que come carne humana ataca jovem nos EUA

0

Um jovem americano de 21 anos de idade passou por apuros após uma mísera picada de algum inseto. Não pelo fato de ele ser alérgico, mas sim pelo simples motivo dela ter se tornado porta de entrada para a bactéria Staphylococcus aureus, conhecida por devorar carne humana.

O caso foi publicado na edição de novembro do American Journal of Emergency Medicine, que já está disponível para leitura. Tudo começou quando o rapaz levou uma picada de algum inseto, que não foi identificado, em um de seus joelhos. Ela logo começou a inchar e a doer bastante. Dois dias depois, relatou se sentia dores no peito ao respirar e apresentava sintomas semelhantes ao de uma gripe.

E após uma série de exames, descobriu que a bactéria estava o comendo por dentro.

A suspeita foi levantada quando o local da picada começou a apresentar pus e os tecidos estavam necrosados, sem contar o fato de que o jovem não conseguia mexer direito a articulação do joelho.

Mais tarde, um exame de Raio-X constatou que havia um pouco de ar sob os tecidos da pele, um claro sinal de infecção por parte de alguma bactéria, já que elas costumam produzir gases. Assim, a equipe médica que atendeu o rapaz constatou que ele sofria de fasceíte necrotizante, o nome dado para este tipo de problema.

De acordo com Jacqueline Paulis, médica da Escola de Medicina da Universidade de Nova York que tratou o rapaz, o nosso sistema imune é capaz de vencer a bactéria por conta própria e a doença só costuma se desenvolver em pacientes com fatores de risco, como idade avançada, diabetes e problemas renais. Por conta disso, não soube explicar por que isso aconteceu com o jovem, já que ele era saudável.

Veja também:   Cientistas afirmam ter encontrado causa do Alzheimer e como combatê-la

Devido ao problema, o paciente também acabou desenvolvendo embolia pulmonar séptica, um coágulo de bactérias que viaja até os pulmões e podem bloquear o fluxo sanguíneo no local. Isso também explica os sintomas de gripe que apresentou.

Apesar de ser algo assustador, o jovem foi tratado com antibióticos e passou por cirurgia para remover o tecido morto de seu joelho. Após algumas semanas, se recuperou por completo do problema.

A fasceíte necrotizante pode surgir justamente após a picada de algum inseto, já que se a mordida for coçada com muita força, ela pode romper a pele e permitir a entrada das bactérias. Cortes, arranhões, queimaduras e feridas cirúrgicas também podem contribuir para a aparição do problema.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com