Marte ou Lua? Cientistas debatem sobre o próximo destino do homem no espaço

0

Os Estados Unidos devem enviar humanos novamente para a Lua, em uma espécie de reboot da Guerra Fria; ou realmente dar um passo a frente e enviar equipes para Marte, um local em que ninguém jamais esteve? Cientistas americanos já debatem sobre qual deve ser o próximo destino do homem, apesar do pouco avanço significativo que fizemos. E prestes a completar meio século desde que o homem chegou a Lua, o debate parece estar perdido no espaço. O artigo é de Leonard David, para o site Scientific American.

Aqueles que advogam pela viagem humana pelo espaço acreditam que isso deve mudar em breve. O motivo são as iniciativas do presidente dos EUA, Donald Trump, que assinou uma lei recente para que a NASA envie uma missão para Marte até 2033; e os esforços comerciais da indústria privada.

Enquanto isso, as especulações sobre o homem no espaço só aumentam. Na 48ª edição da Conferência Lunar e Ciência Planetária, cientistas divulgaram as mais recentes descobertas sobre a Lua, Marte, asteróides, cometas e outros objetos cósmicos de nosso interesse, com o objetivo de reacender o interesse humano por viagens a outros mundos.

“Portão de entrada” para Marte

moon

David Kring, cientista do Instituto Lunar Planetário, acredita que a lua é uma espécie de bonança para pesquisadores. O motivo é que ela pode oferecer uma visão perfeita para entendermos as origens e evolução da Terra e outros planetas, como eles se formaram pelo acréscimo e diferenciação de corpos menores, como foram bombardeados por impactos e até como migraram suas órbitas ao redor do sol. “O melhor lugar pra responder essas questões é na lua”, disse Kring.

Veja também:   Nasa anuncia fim do telescópio espacial Kepler após combustível acabar

O cientista também acredita que a lua pode ser uma espécie de “portão de entrada” para Marte. “Todos queremos levar humanos para Marte. A questão é como chegaremos lá. Não acredito que teremos as condições certas para chegar a Marte até 2035 ou 2045. Precisamos desenvolver técnicas e a força de trabalho nesse intervalo, e isso pode acontecer na órbita lunar e na lua”, disse.

Para outros, Marte é o prêmio

dragon-lab

Outros parecem ter pouco tempo para a lua e as décadas que podem ser precisas para desenvolver uma infraestrutura por lá. Seus olhos estão voltados para um prêmio maior: Marte. Elon Nusk, CEO da empresa SpaceX, é uma dessas pessoas. E segundo Paul Wooster, um dos engenheiros da companhia, o plano do chefe está progredindo aos poucos. “A visão da SpaceX é de longo prazo, para que seja possível levar um grande número de pessoas para Marte”, disse.

A SpaceX planeja construir um megafoguete e uma gigante equipe interplanetária para popular alguns postos avançados de Marte, e eventualmente criar uma cidade de tamanho real. Mas antes que a companhia consiga alcançar tais objetivos, ela deve ser capaz de enviar algo para Marte. Isso pode acontecer por meio de viagens interplanetárias feitas pela espaçonave Red Dragon, que é uma derivada da cápsula Dragon (também criada pela SpaceX), que já transporta carga e mercadorias para a Estação Espacial Internacional, e que no devido tempo, deve levar astronautas até lá.

Segundo Wooster, um voo não pilotado para Marte por meio de uma Red Dragon, capaz de entregar quase uma tonelada de carga útil, já é considerado para 2020. Outras Red Dragons podem fazer o mesmo dois anos depois, quando Marte e a Terra estarão em um alinhamento favorável, o que minimizará o gasto do combustível necessário para uma viagem interplanetária.

Veja também:   Mosquito da leishmaniose prefere se alimentar de maconha, diz estudo
Fonte: Scientific American

 

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com