Como a urina de astronautas pode ajudar a cultivar alimentos no espaço

0

Se alguém quer ser um dos primeiros humanos a visitar Marte, é melhor essa pessoa ter um estômago forte. Cientistas alemães estão testando maneiras pelas quais a urina e suor podem ajudar os astronautas a cultivar alimentos no Planeta Vermelho.

A maioria dos alimentos consumidos durante as missões na Estação Espacial Internacional são trazidos como carga da Terra. No entanto, missões espaciais de maior duração, como as que serão feitas a Marte, precisarão de um suprimento de alimentos auto-sustentável, dizem os cientistas.

Jens Hauslage, um fisiologista de plantas do Centro Aeroespacial Alemão (DLR), está pesquisando como cultivar alimentos no espaço, incluindo um sistema de teste que envolve um tanque de urina e pés de tomate.

A pesquisa

pés-de-tomate-urina
Segundo Hauslage, a Terra é um sistema biológico fechado, com plantas que produzem oxigênio e alimentos, com animais e micróbios fazendo todos os processos de degradação do solo. Sem esses sistemas e processos, nenhum sistema sustentável de longo prazo seria viável.

Usando tanto a urina sintética quanto a urina humana, Hauslage tem feito experimentos em laboratório para recriar este ciclo de uma forma que poderia ser útil para os passageiros espaciais. Por exemplo, os cientistas encheram fileiras de urina com pedras-pomes (rochas cobertas de buracos que se formam quando a lava vulcânica se mistura com água). Dentro dos buracos destas pedras, há colônias de bactérias que se alimentam da urina, convertendo a amônia na urina em nitritos e sais de nitrato, em outras palavras, um fertilizante.

  Quão avançados alienígenas teriam de ser para entrarem em contato conosco?

A urina

exame-urina
A urina humana, assim como a urina de outros animais, é composta principalmente de água (95%, em média), mas contém também ureia, ácido úrico, sal e outras substâncias. A urina é o produto final, resultante da excreção renal. O volume, a acidez e a concentração de sais na urina são regulados por hormônios, como o hormônio antidiurético e a aldosterona, que atuam nos rins para garantir que a água, os sais e o equilíbrio do ácido-base (acidez ou alcalinidade do sangue e do fluido intersticial) do organismo, se mantenham dentro de estreitos limites.

A urina é normalmente estéril quando é expelida e tem apenas um vago odor. O cheiro desagradável da urina deteriorada deve-se à ação de bactérias que provocam a libertação de amônia.

A missão

laboratório-eu-cropis
A maior parte da água na Estação Espacial Internacional, incluindo a da urina, suor e águas residuais provenientes de lavagem, é reciclada a bordo do laboratório da estação espacial. A pesquisa de Hauslage está investigando agora outras aplicações para esta água, que já é eficientemente capturada e reciclada, para o cultivo de alimentos no espaço.

Esta pesquisa será enviada ao espaço em um satélite contendo duas estufas em miniatura na missão Eu:CROPIS (abreviação para Euglena e Produção Regenerativa Combinada de Alimentos Orgânicos no Espaço). O satélite irá simular a gravidade lunar durante os primeiros seis meses, para testar o potencial de cultivo de legumes na Lua e, em seguida, irá simular a gravidade do planeta Marte.

  32 importantes curiosidades sobre a reciclagem

A bordo do satélite também estão 16 câmeras, que irão documentar as sementes de tomate que germinarão e crescerão automaticamente dentro do satélite. Assim como nas experiências feitas em laboratório, o ambiente de cultivo do satélite usará bactérias para se alimentar de urina sintética, produzindo fertilizantes para os tomates à medida que forem crescendo.

Em última análise, estamos simulando e testando estufas que poderiam ser montadas dentro de um habitat lunar ou marciano, assim fornecendo à tripulação uma fonte local de alimentos frescos.
– Jens Hauslage

Fonte



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com