Como seria se os invernos fossem longos como em Game of Thrones?

0

Desde o começo de Game of Thrones, Ned Stark avisa que o inverno está chegando, o que é um problema em Westeros, já que as estações por lá costumam durar anos. Mas como seria se os invernos na Terra fossem longos como são na série e nos livros escritos por George R. R. Martin? Certamente não seria nada bom, mas pelo menos não teríamos que lidar com dragões e exércitos de mortos-vivos.

De acordo com o pesquisador Christopher Walcek, do Centro de Pesquisa em Ciências Atmosféricas da Universidade de Albany, nos Estados Unidos, esse inverno mais longo poderia ter várias causas. Uma delas, por exemplo, seria um afastamento da Terra em relação ao Sol, além de uma mudança na inclinação do eixo terrestre. Dessa forma, um dos hemisférios teria invernos longos, com noites longas e muita, muita neve.

Esse acúmulo grande e rápido da neve afetaria primeiro as plantas, muitas delas sazonais, e que teriam seu ciclo de vida completamente alterado, além de levar à morte de várias espécies. Pela lógica, os animais herbívoros seriam os próximos a sofrer. “Ursos e esquilos não poderiam comer e morreriam de fome, cervos seriam igualmente abatidos”, explica o pesquisador.

A chegada do Rei da Noite seria ainda mais problemática para os seres que hibernam, que esgotariam suas reservas de energia até morrer de fome. Todas as espécies de seres vivos teriam sua população drasticamente reduzida.

O inverno está chegando?

Em Game of Thrones, o inverno demorou sete temporadas para realmente chegar, enquanto aqui na Terra ele chega e vai embora todos os anos. Porém, invernos até mais longos do que os de Westeros já aconteceram por aqui algumas vezes. Eles são conhecidos como eras do gelo, ou eras glaciais.

Veja também:   Gigantes adormecidos: os vulcões que já estiveram ativos no Brasil

Foram pelo menos 5 as grandes eras do gelo registradas na história do planeta, com a humanidade tendo presenciado apenas a última. Existem debates sobre uma próxima, mas devido à ação humana, é bem improvável que alguma coisa saia de trás da Muralha nos próximos 50 mil anos.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com