Conheça 7 fatos bizarros sobre os oceanos

1

Cerca de 70% da superfície da Terra é coberta de água. Ainda assim, os oceanos em grande parte ainda são um mistério para os cientistas.

Sabe-se mais da superfície da lua do que das profundezas do oceano. Na verdade, 12 pessoas já pisaram na lua, mas apenas duas foram até a Fossa das Marianas – a parte mais profunda dos mares, com cerca de 11 quilômetros de profundidade.

Segundo os cientistas, os oceanos são repletos de segredos sobre a história humana e as origens do planeta. Veja algumas das descobertas mais bizarras sobre os oceanos:

7. Espécies misteriosas vivem nas profundezas

Lasiognathus dinema, considerado como um dos peixes mais feios do mundo.
Lasiognathus dinema, considerado um dos peixes mais feios do mundo

Embora 94% da vida em nosso planeta seja aquática, cerca de dois terços de toda a vida marinha permanece não identificada. Quanto mais novas espécies são constantemente descobertas, mais perguntas são levantadas sobre esse habitat.

Umas destas recentes descobertas incluem o que pode ser o peixe mais feio do mundo, o Lasiognathus dinema, que é encontrado somente na parte mais profunda do oceano.

6. Sons assustadores das profundezas

Cthulhu, monstro criado pelo escritor H. P. Lovecraft.
Cthulhu, monstro criado pelo escritor H. P. Lovecraft

Não é apenas a fauna e flora dos oceanos que são mistério para os cientistas. Existem vários sons das profundezas marítimas que os cientistas não conseguem explicar.

O Bloop é, provavelmente, o mais famoso som subaquático, gravado em 1997 por hidrofones colocados pela Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA). É um dos sons mais altos já registrados no oceano, apesar do ruído ser consistente com um tremor de gelo debaixo d’água, como se fosse um grande iceberg se partindo. Ninguém sabe ao certo o que esse ruído representa.

  Tamanho dos dedos indica com quantas pessoas você vai transar

Muitas pessoas brincam que esse ruído se trata do Cthulhu, um monstro fictício com partes de polvo criado em 1928 pelo escritor de ficção científica e horror, H. P. Lovecraft. O Bloop é alto demais para ser feito por qualquer criatura marinha conhecida pela ciência, mas há inúmeras criaturas ainda desconhecidas que podem ser responsáveis por esse som bizarro.

Ouça esse misterioso som apelidado de Bloop:

5. Lagos e rios submersos

rio-submerso

Quando a água do mar se infiltra por meio das espessas camadas de sal, o composto se dissolve e forma depressões no fundo do mar. Esse sal dissolvido também faz com que a água nestas áreas fique mais densa, o que faz com que ela se assente nas depressões.

Os lagos e rios submersos, também conhecidos como piscinas de água salgada, são semelhantes aos lagos e rios terrestres – eles têm linhas costeiras e até mesmo ondas.

4. Cachoeiras escondidas

Catarata do Estreito da Dinamarca
Catarata do Estreito da Dinamarca

Surpreendentemente, existem “cachoeiras” no oceano. Tecnicamente, a maior delas conhecida pelo homem encontra-se entre a Groenlândia e a Islândia.

Chamada de Catarata do Estreito da Dinamarca, trata-se de uma cachoeira submersa com 5 milhões de metros cúbicos de água que caem de colossais 3,5 mil metros de altura.

Essa cachoeira submersa é formada pela diferença de temperatura entre as águas de cada lado do Estreito da Dinamarca. Quando a água mais fria e mais densa do Oriente se encontra com a água mais quente e mais leve do Ocidente, a água fria flui para debaixo da morna.

  O que aconteceria se a Terra parasse de girar?

A Catarata do Estreito da Dinamarca tem mais de três vezes a altura da cachoeira Salto Ángel, na Venezuela, que é considerada a maior ininterrupta da superfície terrestre. Além disso, ela tem um volume de água que é quase duas mil vezes maior do que as Cataratas do Niágara em seu fluxo total.

3. Corais usam proteção solar

corais-proteção-solar

Oceanos mais quentes, águas mais ácidas, poluição e interferência humana ameaçam a vida marinha em todo o mundo.

Nos recifes residem alguns das especies de vida mais delicadas do oceano. No entanto, corais têm uma maneira de se proteger naturalmente: eles desenvolveram, ao longo dos últimos milhões de ano, barreiras de proteção que os ajudam a sobreviver ao sol.

Existem até cientistas trabalhando em desenvolver filtros de proteção solar UVA/UVB inspirados nos códigos solares destes corais.

2. Riqueza escondida

ouro-oceano

Os oceanos são ricos não apenas de vida marinha. De acordo com o Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA), é possível encontrar ouro dissolvido nas águas.

No entanto, minerar este ouro (localizado, pelo menos a 1,6 km ou 3 km debaixo d’água e envolto em rocha) pode não ser das tarefas mais féceis, pois não há atualmente uma maneira de baixo custo para minerar ou extrair esse ouro do oceano. Estima-se, que se todo o ouro for extraído dos oceanos do mundo, cada pessoa na Terra poderia ter cerca de 4 kg desse metal precioso.

  Como ficaria o planeta Terra sem os predadores?

1. O oceano é cheio de artefatos históricos

naufrágio-uss-kittiwake

Existem mais artefatos históricos nos oceanos do que em todos os museus do mundo juntos, de acordo com a National Geographic.

Fato é que um monte de artefatos históricos, de todo o mundo, podem ser encontrados no fundo do mar. Há, ainda, o grande número de naufrágios nas profundezas do oceano – estima-se que apenas um em um milhão desses acidentes é descoberto.

guillaume-néry-mergulhador-blue-hole

fonte: livescience



Discussão1 Comentário

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com