8 formas com que o coronavírus pode mudar nossas vidas para sempre

0

O mundo inteiro precisou mudar seus hábitos nos últimos dias por conta da pandemia do coronavírus: pessoas passaram a trabalhar em suas próprias casas, começamos a prestar mais atenção com nossa higiene e limpeza e negócios tiveram de se adaptar para conseguir sobreviver.

Sim, existem vários impactos negativos causados pela pandemia, que devem ser mais sentidos na economia. Ainda assim, essas mudanças de hábitos podem se tornar comuns e mudar nossas vidas daqui para frente.

Assim, confira abaixo 8 maneiras em que o coronavírus pode mudar nossas vidas para sempre. As informações são do site Listverse.

8) Home Office

Antes da pandemia, o trabalho em regime home office já existia, mas era pouco comum. No entanto,  o problema fez com que esse costume se tornasse uma regra entre muitas empresas.

O site Airtasker fez uma pesquisa e revelou que a produtividade de quem trabalha em casa é melhor. Especialistas também acreditam que muitas empresas podem cortar gastos: viagens a trabalho poderiam ser substituídas por videoconferências, por exemplo.

Outros benefícios apontados são economia de gasolina e outros combustíveis para trabalhadores, mais tempo livre com a família e redução de estresse.

7) Renda básica universal

A ideia de uma renda básica universal, quantia paga por governos para que seus cidadãos consigam arcar com suas necessidades básicas, parecia um sonho distante. Mas existe a chance de a atual pandemia do coronavírus mudar um pouco esse cenário.

O Reino Unido, por exemplo, disse que deve pagar até 80% do salários de seus trabalhadores, enquanto que os Estados Unidos planejam dar até US$1.2 mil para qualquer adulto. Aqui no Brasil, a Câmara dos Deputados acabou de aprovar uma ajuda de R$600 para autônomos durante a pandemia.

Não se trata, exatamente, de uma renda básica universal, mas é algo semelhante. Ainda assim, a ideia tem seus problemas: a Finlândia fez esse experimento entre 2017 e 2018, e o governo local afirmou que apesar de a população ter ficado feliz, a medida fez muita gente deixar de trabalhar.

6) Automação

Muitos negócios já foram afetados pela pandemia, mas esse não é o caso de indústrias automatizadas. Afinal, doenças não são um problema para máquinas.

A empresa Caja Robotics, por exemplo, afirmou que o número de pesquisas em automação aumentou em 25% nos últimos 30 dias.

Na China, berço da pandemia do coronavírus, muitas entregas estão sendo feitas com drones, e relatos afirmam que esse se tornou um método mais rápido e seguro. Assim, pode ser que mais empregos sejam afetados pela automação quando as coisas se normalizarem.

5) Ensino à distância

Uma das principais consequências da pandemia é que muitas escolas tiveram de suspender suas aulas para evitar a propagação do coronavírus. Mas isso pode ajudar a revolucionar os meios de ensino.

Afinal de contas, alguns pais e professores estão fazendo uso do ensino pelo meio digital durante esses dias em que seus filhos não podem ir para a escola.

Parece pouco provável que isso mude o jeito de ensino tradicional, mas pode ser que alguns pais gostem e optem por esse método alternativo.

4) Pequenos negócios serão extintos

Que a economia será bastante afetada pelo coronavírus, disso ninguém tem dúvidas. Como consequência, prepare-se para ver muitos negócios pequenos extintos por algum tempo.

O banco americano J.P. Morgan afirmou que pequenos negócios só conseguem sobreviver por 27 dias durante a atual quarentena imposta pela pandemia em muitos lugares do mundo.

Assim, após o pior passar, pode ser que você tenha de ir ao McDonald’s se quiser comer alguma coisa ou apenas em grandes lojas de marcas famosas para comprar roupas.

3) Menor dependência da China

Como sabemos, boa parte dos produtos existentes no mundo são fabricados na China. A famosa frase “Made in China” está presente em muitas mercadorias das mais diversas áreas.

No entanto, a pandemia mostrou um lado negativo disso: é perigoso depender tanto de um país em uma situação como essa. Lembre-se que a China precisou impor uma quarentena rigorosa aos seus habitantes para frear a pandemia e a economia local ficou parada.

Por conta disso, muitos países começaram a produzir por conta própria, especialmente os materiais necessários para a produção de respiradores, necessários para pacientes graves da Covid-19.

Por conta disso, já há quem acredite que a pandemia pode significar o fim dessa dependência que o planeta tem da China, o que pode trazer problemas para uma das potências do planeta.

2) Sistema público e gratuito de saúde

O Brasil conta com o SUS para que a população tenha acesso a um sistema público e gratuito de saúde, que atende aqueles que são mais pobres. No entanto, nem todos os países do planeta contam com um algo parecido. Um exemplo é os Estados Unidos.

No entanto, a atual pandemia do coronavírus pode mudar esse pensamento. Uma pesquisa revelou que 41% dos americanos passaram a apoiar a ideia de implantar um sistema público e gratuito de saúde no país.

O próprio país já faz testes de coronavírus sem cobrar nada da população e alguns políticos já defendem a ideia de manter o tratamento da Covid-19 gratuito para as vítimas da doença.

1) Revoltas

Esse item final, de certa forma, é um resumo dos demais. Sabemos que inúmeros problemas podem surgir graças à pandemia, especialmente sociais e econômicos.

Assim, é bom ir se preparando para ver alguma série de protestos e revoltas quando o pior passar, o que pode causar uma revolução em várias partes do mundo.

Quem sabe, alguns frutos positivos podem surgir por conta dessa experiência que estamos vivendo, não é mesmo?



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com