Cratera de Darvaz: A “Porta para o Inferno”

0

Em 1971, durante uma expedição de cientistas da antiga União Soviética em busca de petróleo em uma região desértica chamada Vila de Darvaz (ou Derweze), no Turcomenistão, foi descoberta uma caverna subterrânea com grande profundidade e quantidade de gás tóxico.

Durante a escavação, por um erro de cálculo dos geólogos na perfuração, o chão onde estava à plataforma cedeu e foi aberta uma grande cratera que engoliu parte do equipamento que estava sendo usado.

A cratera fez com que uma grande quantidade de gás metano fosse lançada na atmosfera, resultando em mortes por intoxicação e causando danos a saúde dos habitantes da aldeia próxima ao local.

cratera-darvaz-1

Solução para interromper a liberação de gases

Além de causar males à saúde humana, a emissão do gás metano se constitui em uma grande preocupação com questões ambientais, pois contribui para o aumento do efeito estufa.

Para impedir que mais gases tóxicos fossem liberados pela cratera, os cientistas resolveram que a solução seria a queima do gás.

Os cientistas estimavam que o gás fosse queimar por alguns dias. Entretanto, mesmo após décadas o gás continua queimando e não há previsão de quando as chamas irão se apagar, pois não se sabe a quantidade de gás existente na cratera.

Em 2010, o presidente Gurbanguly Berdimuhamedow teve a ideia de fechar a cratera com areia, mas devido o apelo turístico do local, se decidiu por deixar que o gás se esgote para a cratera apagar sozinha.

cratera-darvaz-2

Mais conhecida como “Porta para o inferno”

Por continuar cuspindo fogo, mesmo após quatro décadas, a Cratera de
Darvaz, que possui 70 metros de diâmetro e cerca de 20 metros de profundidade, passou a ser conhecida como “Door to Hell” (Porta para o inferno).

O fogo queima 24 horas por dia e o brilho da cratera pode ser visto a longa distância. À noite, a queima do gás se torna um verdadeiro espetáculo.
Esta denominação foi é dada ainda pelo forte cheiro de enxofre emitido com a queima. O nome foi criado pelos próprios moradores da vila, que complementam suas rendas com o turismo gerado com a cratera.

cratera-darvaz-3

Como chegar à Cratera de Darvaz

Anualmente milhares de visitantes viajam ao local, que fica a 260 quilômetros da capital Achkhabad, a leste do Mar Cáspio, para ver o buraco de perto.

Se você estiver pensando em visitar o local, há voos de São Paulo a Ashgabat, no Turcomenistão. O restante do percurso até a cratera pode ser feito de carro ou de ônibus.

O valor da passagem custa a partir de cerca de R$ 5.300,00.

cratera-darvaz-4

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com