Criptozoologia: 10 animais reais que já foram considerados mitos

0

A criptozoologia é uma área que estuda animais considerados fantásticos, mitos e lendas, mas nem sempre ela está errada. Em muitos casos, essa que é considerada por muitos uma pseudociência, acabou provando que estava certa e muitos animais que eram tidos como histórias para assustar crianças, acabaram se provando verdadeiros, dos maiores aos menores.

Ornitorrinco

ornitorrinco criptozoologia

Um dos animais reais que a ciência mais teve dificuldade em acreditar na existência foi o ornitorrinco e é só olhar para o simpático e esquisito mamífero para entender o motivo. Os próprios aborígenes australianos o descreviam como um cruzamento entre um pato e um rato d’água e quando o primeiro exemplar foi taxidermizado, muitos pesquisadores acreditavam que era uma fraude. Depois de 2 anos, o ornitorrinco foi reconhecido como real.

Dragão-de-Komodo

dragao-de-komodo criptozoologia

Em algumas ilhas da Indonésia, nativos contavam histórias de um enorme e perigoso lagarto. Foi só em 1910 que os cientistas conseguiram colocar as mãos no animal que apelidaram de dragão-de-komodo, um lagarto monitor que pode alcançar 3 metros de comprimento, tem dentes afiados como os de um tubarão-branco e saliva venenosa. Só falta mesmo voar e cuspir fogo.

Axolote

axolote criptozoologia

Considerados monstros marinhos pelos astecas, os axolotes são uma espécie de anfíbio que conserva muitas características de sua fase de girino. As estranhas “antenas” ao redor da cabeça o tornam ainda mais estranho, mas o tal monstro tem pouco mais de 20 centímetros de comprimento e uma fisionomia até que simpática. Estão em risco de extinção, pois costumam ser usados como ingredientes de medicamentos naturais locais.

Veja também:   Área 51? Unicamp pode ter artefatos alienígenas e ETs vivos

Esturjão-atlântico

esturjão atlantico criptozoologia

Quando um peixe alongado de 3 metros de comprimento foi filmado em uma praia do estado americano da Carolina do Sul, todo mundo pensou que os temidos monstros marinhos eram reais. Acontece que o esturjão-atlântico é uma espécie de peixe muito antiga e que sofreu poucas alterações nos últimos 10 mil anos, o que lhe confere uma aparência meio pré-histórica.

Tigre-da-Tasmânia

tigre da tasmania criptozoologia

Esse animal já era curioso até mesmo para os aborígenes australianos quando os ingleses chegaram por lá. Pinturas rupestres de mil anos os retratam e eram tratados como lendas, com histórias dispersas sobre pegadas e vestígios que deixavam regularmente. O tigre-da-tasmânia tem pouco de tigre, apesar das listas, e parece mais com um cruzamento entre um cachorro e algum felino, embora seja um marsupial, parente dos cangurus. O último exemplar morreu em 1936.

Celacanto

celacanto criptozoologia

Poderia um peixe andar como um animal de quatro patas? O celacanto é um verdadeiro elo perdido da época em que os primeiros animais começaram a sair da água em direção à terra, existindo a 400 milhões de anos, cerca de 170 milhões de anos antes do surgimento dos dinossauros. Seus dois pares de nadadeiras funcionam como patas e fazem desse animal, que muitos acreditavam que estivesse extinto, um verdadeiro fóssil vivo.

Orictéropo (porco-da-terra)

porco da terra criptozoologia

Apesar de ser chamado de “porco”, esse animal de nome estranho não é um suíno e mais parece uma mistura de vários outros, assim como o ornitorrinco. É um mamífero africano de orelhas grandes e com hábitos de cavar tocas subterrâneas, como uma toupeira. Sua dentição é diferente da de qualquer mamífero conhecido, fazendo com que os taxidermistas tivessem que criar uma categoria específica para ele.

Veja também:   O idioma mais difícil do mundo é falado no Brasil; conheça

Ocapi

ocapi criptozoologia

Conhecido como “unicórnio africano”, o simpático mamífero é considerado o parente mais próximo da girafa, possuindo até mesmo um pescoço meio longo, embora bem menor do que o de suas parentes. As penas possuem listas, como uma zebra, e são frequentes as piadas envolvendo cruzamentos entre as duas espécies. O ocapi tem um visual tão peculiar, que desde 1901, quando sua existência foi confirmada, é o símbolo oficial da Sociedade de Criptozoologia.

Macaco-narigudo

macaco narigudo criptozoologia

O macaco-narigudo, da Indonésia, parece saído diretamente de um desenho animado. Seu nariz avantajado tem a função de atrair a atenção das fêmeas na hora do acasalamento. Ele era considerado pelos nativos como um ser vindo de outro plano de existência, que tinha a intenção de melhorar o caráter dos seres humanos e transformar o mundo em um lugar melhor. Não dá nem pra rir da cara engraçada dele.

Lula-gigante

lula gigante criptozoologia

Um dos monstros marinhos mais conhecidos das lendas por todo o mundo, teve sua existência comprovada pela criptozoologia em 2004, no litoral do Japão, local onde os pescadores afirmavam encontrar o animal com frequência. As fêmeas podem alcançar até 13 metros de comprimento da cabeça até a ponta dos tentáculos, mas, felizmente, são inofensivas.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com