As mais interessantes curiosidades sobre os médicos

0

Sabemos que uma das profissões que mais merece respeito é a de médico. Afinal, toda a responsabilidade de salvar uma vida está nas mãos desses profissionais. Vários registros mostram que desde muitos anos antes de Cristo, as pessoas já faziam práticas para a cura de pessoas. Seja realizando as “cirurgias” daquele tempo ou consultando deuses. Você conhece as maiores curiosidades sobre os médicos?

curiosidades sobre os médicos

Confira as maiores curiosidades sobre os médicos

 

Como um cidadão qualquer
Médicos são tão propensos a abusarem do álcool e das drogas ilegais como o cidadão comum. Mas são muito mais propensos a abusar de medicamentos de prescrição devido à proximidade e aquisição mais fácil.
O dia da primeira anestesia geral
Só nos Estados Unidos há cerca de 700 mil médicos. Em apreciação aos médicos, o Dia Nacional do Médico é comemorado em 30 de março de cada ano. Comemorando o dia em que a anestesia geral foi utilizada na cirurgia pela primeira vez.
Contestando a crença
Apesar da crença popular, os médicos geralmente não são pagos para promover uma determinada droga ou dispositivo para o paciente que estão tratando. Em vez disso, muitos médicos podem ser pagos por empresas farmacêuticas e fabricantes de dispositivos para dar palestras a grupos de pacientes ou médicos sobre um produto, fornecer aconselhamento a empresas sobre desenhos de ensaios clínicos ou, menos comumente, realizar ensaios de pesquisa em suas práticas.
Horas e mais horas de cirurgia
Cerca de 64% dos médicos relatam trabalhar horas extras. Alguns médicos podem trabalhar até 60 horas por semana.
Aqueles erros evitáveis
Médicos deixam esponjas e outros dispositivos dentro de seus pacientes cerca de 6.000 vezes por ano.
Quando vem aquele desejo de ser médico
Médicos estão entre uma das carreiras mais bem remuneradas. O crescimento do emprego para a área está se abrangendo mais rápido do que a média para todas as ocupações. O crescimento é estimado em 18% entre 2012 e 2020 e é atribuído à expansão contínua de indústrias relacionadas com a saúde, alta demanda em áreas rurais e de baixa renda, e o aumento da demanda em cuidados para a geração Baby Boomer.
O mais antigo registro
O registro escrito mais antigo que menciona a prática da medicina é o Código de Hamurabi do século XVIII a.C. na Mesopotâmia. Este extenso código de leis inclui informações para os médicos sobre os pagamentos de tratamentos bem sucedidos e punições para falhas médicas. Por exemplo, o pagamento era melhor para curar os ricos, mas não fazê-lo poderia resultar na perda de uma mão.
Os deuses como médicos
Os pesquisadores suspeitam que em cerca de 4000 a.C. os gregos antigos tinham as primeiras casas designadas para curar os doentes. Em vez de um hospital formal com médicos, no entanto, era mais provável que eles tinham templos dedicados aos deuses da cura. Como Saturno e Asclépio que podem ou não ter tido uma sala separada que serve como uma clínica. Os doentes eram levados para orar e pedir cura aos deuses.
O primeiro hospital, pelo que parece
A documentação mais antiga de um hospital formal com médicos que tratavam os doentes vem do século 5 a.C. na Sri Lanka.
Os velhos cirurgiões asiáticos
Nas primeiras civilizações asiáticas, a prática da medicina pelos médicos era particularmente avançada para o tempo. Com técnicas cirúrgicas na Índia, incluindo a remoção de tumores, cálculos da bexiga e até catarata. Médicos chineses ainda tinham o conhecimento de usar muitos produtos diferentes de ervas, minerais e animais para o tratamento de doenças.
O “deus da Medicina”
Asclépio era um deus grego da arte médica, sendo considerado o filho de Apolo levantado e instruído na arte da cura por Quíron. Histórias posteriores o teriam como um médico habilidoso de Epidauro (cidade da Grécia Antiga), que foi morto por Zeus por permitir que os seres humanos escapassem da morte. Asclépio é pensado para ser baseado em uma pessoa real que viveu em 1200 a.C. e que tinha realizado muitos milagres de cura.
Agora o “Pai da Medicina”
Hipócrates (460-377 a.C.) é comumente chamado de “Pai da Medicina” ou “Pai da Medicina Ocidental”. Ele é considerado um dos primeiros médicos a tratar a doença como sendo um resultado de causas naturais e não sobrenaturais. Ele também fundou a Escola Hipocrática, uma escola de medicina que se concentrou no poder de cura da natureza. Bem como a importância da observação física e o ato de prognóstico.
A religião e suas influências
Um estudo realizado pela Universidade de Chicago constatou que a maioria dos médicos de hoje acreditam que a religião/espiritualidade tem muita influência sobre a saúde do paciente. Embora poucos (cerca de 6% dos respondedores) acreditam que afetou os resultados médicos “difíceis”. Em vez disso, os médicos estavam dispostos a acreditar que a religião ajuda os pacientes a lidar e permanecer mais positivos, e fornece apoio emocional.
#PartiuVideoGame
Um estudo realizado nos Estados Unidos descobriu que os cirurgiões que jogavam jogos de video game quando eram crianças e adolescentes fizeram 37% menos erros e foram 27% mais rápidos do que seus colegas de trabalho que não jogavam.
Bora terminar o serviço primeiro né
Em média, os cirurgiões interrompem seus pacientes durante uma consulta uma vez a cada 14 segundos. Quanto mais ocupado um cirurgião tende a ser, mais provável é que ele seja interrompido.
Mortes que poderiam ser evitadas
Erros médicos são contados como uma das principais causas de morte e lesões nos Estados Unidos. Estima-se que cerca de 98.000 pessoas morram todos os anos em hospitais dos EUA como resultado de erro médico.
Haja dinheiro
A dívida média para um estudante de medicina recém-formado nos EUA foi de US$ 170.000 em 2012. A maior parte dessa dívida é acumulada desde os quatro anos da Faculdade de Medicina, que geralmente é realizada em qualquer lugar por volta de US$ 200.000 a US$ 300.000.
Alguns erros internacionais
Um estudo no Canadá descobriu que os estudantes de medicina internacionais (não canadenses/não-americanos) são mais propensos a prescrever antibióticos inadequadamente. Como para uma infecção respiratória viral. A prescrição excessiva de antibióticos promove a resistência aos antibióticos. Outros fatores que contribuem para a prescrição inadequada são a idade do médico e quantos pacientes ele ou ela tem.
A tecnologia surpreende cada vez mais
Através da telecirurgia, um cirurgião pode operar um paciente, mesmo que eles não estejam atualmente no mesmo país, muito menos na mesma sala. A cirurgia cardíaca, a histerectomia e até a neurocirurgia podem ser realizadas em longas distâncias com o uso de tecnologias de câmera, computador e robótica.
Eles sempre querendo estar à frente
As mulheres estavam no papel de médicas desde o antigo Egito, muitas vezes como praticantes habilidosas e parteiras. No século XVIII, no entanto, o mundo ocidental começou a acreditar que o estudo intelectual era prejudicial para as mulheres. E, no século 19, as mulheres foram expulsas de cargos médicos, exceto como enfermeiras e parteiras.
  6 jogos de bebida que você nunca deveria jogar

 

FONTE



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com