10 drogas que matam menos que o álcool, segundo a ciência

0

Todos já sabemos que o álcool é o que faz muito amigos e familiares se juntarem para beber e festejar das mais diversas formas possíveis, em qualquer dia da semana. No entanto, sabemos que ele também traz alguns problemas sociais, como o alcoolismo, além de causar diversos acidentes em ruas e estradas que acabam com milhares de vidas todos os anos, o que faz dele uma das drogas mais mortíferas que existem.

Enquanto isso, drogas consideradas ilícitas e algumas substâncias estimulantes e alucinógenas, segundo muitas pesquisas feitas pela ciência, são, teoricamente, mais inofensivas e menos letais que o próprio álcool, que pode ser adquirido de forma legal.

Confira abaixo 10 drogas e substância que matam menos que o álcool, segundo a ciência.

10) Cafeína

drogas-1

Apesar de ser bastante utilizada pelo mundo, ainda não sabemos a quantidade de cafeína que precisa ser utilizada para alcançar uma dose legal. Pesquisas sugerem que nossa tolerância à substância varia de pessoa para pessoa, sendo que as mulheres costumam ser mais vulneráveis que os homens.

Vale lembrar que a cafeína é um estimulante que afeta nosso sistema nervoso central e é a única droga psicoativa que não é regulada.

Por isso que é importante distinguir a cafeína, que pode ser encontrada em vários produtos, e o café, que apenas contém parte da substância. Uma xícara por exemplo, possui apenas 100 miligramas de cafeína. E até a versão descafeinada tem algumas miligramas do estimulante.

Ainda assim, existem casos estranhos de overdose de cafeína, mas só costumam ocorrer quando pessoas fazem uso de formas “irregulares” da cafeína, como pílulas ou pó.

9) Cocaína

drogas-2

Definitivamente, a cocaína é uma droga perigosa, pois é responsável por causar várias mortes e é muito associada com casos de overdose. Igual a cafeína, ela é um estimulante do sistema nervoso central, mas a diferença é que a cocaína ativa a chamada Via Mesolímbica, onde é processada a sensação de recompensa no cérebro.

Veja também:   ASMR traz benefícios e possui efeitos terapêuticos, segundo estudo

A droga é normalmente ligada com a sensação de euforia, mas em excesso, pode causar irregularidades de humor, alucinações e psicose. E apesar de ser menos mortal que o álcool, misturar as duas substâncias cria outra chamada cocaetileno, que chega a ser 30% mais tóxica que a cocaína sozinha.

8) Óxido Nitroso

drogas-3

O Óxido Nitroso, também conhecido como gás do riso, é um gás incolor e não inflamável e possui um cheiro que lembra metal. Ele possui usos médicos e pode ser utilizado como anestésico e como forma de aliviar a dor. Mas ainda assim, é mais famosa como uma das várias drogas recreativas que existem do que um medicamento.

O Óxido Nitroso foi descoberto no final do século XVIII e costumava ser utilizado nas festas da classe mais nobre do Reino Unido. Por conta disso, foi difícil convencer especialistas que poderia ser utilizado como medicamento. E atualmente, já possui vários outros usos, como melhorar a potência dos motores de carros.

7) Cetamina

drogas-4

A cetamina é um composto utilizado para tranquilizar cavalos. Mas ainda assim, costuma ser usada em festas e raves e vários locais do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, ela é listada como anestésico veterinário e pediátrico.

No fundo, a cetamina tem grande benefícios. Por exemplo, um estudo já mostrou que ela pode ser utilizada para o tratamento da depressão. Já outro revelou que a substância, quando administrada apropriadamente, pode melhoras as partes do cérebro afetadas pelo estresse e cansaço.

Mas, claro, os abusos podem causar uma overdose conhecida por jogar o usuário em uma espécie de “buraco negro.”

6) Maconha

drogas-5

Claro que essa lista não estaria completa sem citar a maconha, considerada a droga psicoativa menos ameaçadora do planeta. Mas isso não impede de ter um status de entorpecente em muitos lugares do planeta, apesar de ser legalizada em alguns poucos lugares. Muitos defendem seu uso medicinal, já que pode ser fundamental para ajuda no tratamento daqueles que sofrem de glaucoma, epilepsia, esclerosa múltipla e ansiedade, por exemplo.

Veja também:   Mega-Sena sorteia só dezenas iniciadas com 5 pela 1ª vez na história

Outro ponto que mostra por que ela é menos letal que o álcool é que impossível morrer de uma overdose de maconha. Na realidade, até hoje não existem casos de pessoas que morreram desta forma. Seria preciso fumar centenas de baseados em questão de minutos para morrer assim.

Mas, claro, você ainda pode morrer se fumar maconha e fazer algo estúpido, como dirigir chapado. Mas de qualquer forma, ela é menos tóxica do que o álcool para nosso corpo.

5) MDMA

drogas-6

A sigla MDMA é referente a substância metilenodioximetanfetamina. Mas vamos te ajudar e te adiantar que o MDMA é mais conhecido como ecstasy, produzido pela primeira vez em 1912. O composto é uma mistura de de matanfetamina e o alucinógeno mescalina.

O MDMA causa uma grande liberação de serotonina (o homônio do prazer) no cérebro, o que faz seus usuários terem grandes sensações de euforia, empatia e serenidade que podem durar por horas. No entanto, após o término do efeito, sensações de depressão e cansaço podem surgir.

Existem casos de pessoas que passaram mal ou até morreram por conta da ingestão do ecstasy, mas ainda assim, são bem menores que os índices do álcool.

4) Codeína

drogas-7

A codeína é o único opioide desta lista, e os opioides, se utilizados de forma correta, são ótimos para aliviar diversos níveis de dor. Ela também é muito boa para acabar com a tosse, em conjunto com outros medicamentos. Por isso que acabou sendo utilizada de forma incorreta por alguns.

A codeína costuma ser vendida em xaropes de tosse ao lado da prometazina, que possui um efeitos sedativo. Em muitos lugares, jovens costumam utilizá-la para encontrar uma outra forma de se drogar. Mas ainda assim, ela não possui os mesmo efeitos negativos do álcool.

Veja também:   Teoria da Relatividade Geral de Einstein é testada com sucesso em buraco negro

3) LSD

drogas-8

A dietilamida do ácido lisérgico, mais conhecida como LSD, foi criada em 1938 por um químico suíço a partir de um fungo. Cinco anos depois, ele acabou engolindo um pouco do composto e começou  a ver diversas formas e visuais estranhos, um efeito normal da droga. E três dias depois, tomou uma dose ainda maior propositalmente.

Já sabemos que o LSD é um alucinógeno, justamente por conta de sensações visuais psicodélicas. Tanto que já foi alvo de experimentos da CIA. Em termos de toxicidade, seria preciso ingerir uma enorme quantidade de LSD para morrer de uma overdose. Mas, claro, usuários podem fazer coisas idiotas e estúpidas sob a influência de uma das drogas mais conhecidas que existem.

2) Psilocibina

drogas-9

O LSD foi descoberto em laboratório; já a psilocibina é totalmente natural. Ela costuma ser encontrada em diversas espécies de cogumelos alucinógenos. Tanto que já foram utilizados por questões espirituais há milhares de anos.

Falando de sua toxicidade, a psilocibina pura, igual ao LSD, precisaria ser ingerida em uma quantidade enorme para fazer alguém morrer de overdose, o que também faz dela uma das drogas menos letais que o álcool. Mas atualmente, ela também possui alguns usos medicinais e é usada para tratar diversas doenças mentais.

1) Mescalina

drogas-10

E para concluir a lista, falaremos novamente da mescalina, que é mais um alucinógeno. Da mesma forma que nos cogumelos, ela é encontrada naturalmente no peiote, um pequeno cacto que cresce nos desertos dos EUA.

E por ser natural, já era bastante utilizada, principalmente pelos aztecas, para fins divinos. E para dar um último golpe no álcool, especialistas já afirmaram que a mescalina, que também possui fins médicos, pode ser usada para tratar o alcoólismo.

Fonte: Listverse

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com