Entenda por que palmadas e castigos físicos são prejudiciais para crianças

1

As palmadas ou qualquer outro tipo de castigo físico contra crianças é um assunto bastante delicado não apenas no Brasil, mas sim, no mundo todo. Vale lembrar que muitas nações do globo já proibiram a prática do ato.

E, claro, o assunto é um prato cheio para qualquer tipo de debate. Quem defende a prática diz que é algo seguro, necessário e uma forma efetiva de disciplinar crianças. Já os opositores acreditam que as palmadas e castigos físicos são prejudicias aos pequenos e violam os direitos humanos.

A ciência, como não poderia deixar de ser, decidiu investigar mais sobre o tema. E extensivas pesquisas já mostraram que o uso dos castigos físicos  pode causar problemas de saúde e dificuldades de desenvolvimento social.

Além disso, até o momento, não existem estudos que comprovem que as palmadas e castigos físicos são realmente benéficos para crianças. Ou seja, quem defende o uso desse método de disciplina não teria qualquer evidência científica para sustentar sua opinião.

As evidências sobre o uso das palmadas e castigos físicos

Na realidade, já existem centenas de pesquisas a respeito do assunto, que já foram feitos de diversas formas e melhoraram com o passar do tempo. E todos afirmaram que as palmadas e castigos físicos são prejudiciais para as crianças.

Uma das pioneiras nesse tipo de pesquisa foi a especialista Elizabeth Gershoff, que publicou dois importantes estudos sobre o tema.

No primeiro, publicado em 2002, que analisou outras 88 pesquisas do tema 62 anos antes de sua divulgação, foi revelado que os castigos físicos foram associados com abusos físicos, delinquência e comportamento antissocial.

Já o segundo foi publicado em 2016. Ele analisou 75 estudos feitos nos últimos 13 anos, e concluiu que não existiam evidências  de que o comportamento de crianças melhorava com palmadas e castigos físicos, e que o ato estava associado também com outros problemas, como agressão, comportamento antissocial, problemas mentais e relacionamento ruim com os pais.

Isso não significa também que pais que fazem ou faziam uso das palmadas são pais ruins. No passado, época em que o método era muito comum, nós não tinhamos ciência de como esse hábito podia ser prejudicial.

Novas estratégias para educar crianças

Com tantas evidências que mostram como que as palmadas e castigos físicos são prejudiciais, foi possível ver como que esse se tornou um problema até mesmo global, resultando na criação de diversos direitos de proteção e dignidade para crianças, como a Convenção Internacional Sobre os Direitos da Criança, ratificado pelo ONU para tentar eliminar esse tipo de violência.

A questão é que, agora, é preciso encontrar uma forma de mostrar aos pais de que existem estratégias positivas e efetivas de educar seus filhos sem o uso de palmadas e castigos físicos. Várias pesquisas já mostraram que métodos sem qualquer tipo de punição física podem ter grande sucesso.

Por mais que os estudos comprovem o lado prejudicial do método, muitos especialistas no assunto afirmam que diversas outras pesquisas ainda precisam feitas para garantir ainda mais a segurança e bem estar de crianças, como descobrir outros efeitos prejudiciais das palmadas e novos métodos de ensino sem castigos físicos.

Fonte: Live Science

Discussão1 Comentário

  1. Por isso que as crianças de hoje são tão educadas, obedientes e inteligentes. É só compará-las com as crianças de décadas atrás e verão que não existe qualquer ligação sobre isto. Quando se misturam as palavras, direitos humanos, especialistas, crianças e ONU… já termina por aqui. Tudo farsa, tudo comprado, tudo para manter a agenda progressista que está à todo vapor ditadas nas profundezas da NOM, do Club Bilderberg, Bohemian Groove, etc…

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com