‘Estou assustado’: o diário do americano morto por uma tribo hostil

1

O turista e missionário americano John Allen Chau, de 26 anos, foi morto nesta semana após tentar entrar em contato com a tribo sentinela, que mora na Ilha Sentinela do Norte, no Oceano Índico, e famosa por ser primitiva e extremamente hostil. E agora, o jornal americano The Washington Post revelou alguns trechos do diário da vítima.

Chau escreveu um diário de 13 páginas à mão, que ele deixou com um dos pescadores que o levaram até a Ilha Sentinela do Norte e que já está com sua mãe.

Um das últimas fotos de Chau, enquanto estava a caminho da ilha. Fonte: Reprodução/Instagram
Um das últimas fotos de Chau, enquanto estava a caminho da ilha. Fonte: Reprodução/Instagram

No diário, Chau, que também trabalhava como missionário cristão, relatou que decidiu ir até a ilha como forma de apresentar o cristianismo ao povo sentinelês. E mostrou que estava realmente determinado a cumprir esse objetivo.

“Senhor, esta ilha é a última fortaleza de Satanás, onde ninguém ouviu ou teve chances de ouvir o seu nome”, escreveu o missionário em seu diário.

Como o acesso é bem restrito pelo governo indiano, que toma conta da ilha, Chau pediu a um grupo de pescadores que o levassem até o local. Chegando lá, completou o restante da viagem por conta própria em um caiaque, enquanto era observado de longe pelos pescadores.

De acordo com o diário, Chau levou alguns itens como tesouras, alfinetes e peixes para presenteá-los à tribo. Ao chegar, disse no diário que cantou alguns hinos de louvor até sua bíblia ser atingida por uma flecha disparada em sua direção.

O missionário retornou para o barco de pescadores e em seu último relato no diário, apenas escreveu o seguinte: “Estou assustado.”

Veja também:   Dieta a base de batata frita deixa adolescente cego; entenda

Chau decidiu retornar à ilha no dia seguinte. Os pescadores, que observavam tudo de longe, disseram que a tribo até recepcionou o missionário sem maiores problemas, mas logo se irritaram com sua presença e dispararam flechas em sua direção, matando o turista americano. Em seguida, seu corpo foi enterrado na própria praia.

Uma imagem distante da tribo sentinelesa. Fonte: Divulgação/Survival International
Uma imagem distante da tribo sentinelesa. Fonte: Divulgação/Survival International

As autoridades indianas, agora, quebram a cabeça para pensar em uma forma de resgatar o corpo de Chau, justamente por conta da hostilidade dos sentineleses. Se a operação for autorizada, precisará contar com o apoio de antropólogos, pesquisadores e estudiosos de comunidades isoladas.

Os pescadores que levaram Chau até a Ilha Sentinela do Norte foram presos pela polícia indiana.

 

Discussion1 Comentário

  1. Bem feito…adorei vai mecher com quem esta quieto…evangelico imbecil e ridiculo ao invez de cuidar da propria bunda fica querendo destruir uma cultura de seculos

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com