Estudo mostra que fenômeno está “matando” várias galáxias do universo

0

Nem é preciso dizer que existem bilhões de galáxias espalhadas pelo universo afora, compostas por diversas estrelas, planetas, e vários outros corpos celestes. Mas uma pesquisa da International Centre for Radio Astronomy Research (ICRAR) revelou que muitas galáxias estão morrendo. E a grande pergunta é: o que está matando elas?

O estudo foi publicado no jornal Monthly Notices of The Royal Astronomical Society. Ele foi feito com uma técnica inovativa que combinou o maior levantamento óptico de galáxias – o Sloan Digital Sky Survey – com o maior conjunto de observações de rádio para analisar o gás atômico em galáxias – o Arecibo Legacy Fast ALFA Survey.

Os cientistas puderam deduzir que um processo chamado de Decapagem de Pressão-Ram tem acontecido com mais frequência. Esse fenômeno de nome curioso é responsável por fazer com que os gases deixem os sistemas estelares, e também impede a criação de novas estrelas, levando assim uma galáxia a morte.

E um número razoável de galáxias estão sendo afetadas pelo fenômeno: aproximadamente 11 mil, que estão tendo seus gases eliminados, em escala propagada, no universo conhecido por nós.

Matéria escura

O principal suspeito de estar causando a Decapagem de Pressão-Ram é a chamada matéria escura, que é invisível aos nossos olhos e está presente em aproximadamente 27% da densidade de energia dos cosmos.

  Cientistas descobrem mistério da formação da antimatéria na Via Láctea

“Durante suas vidas, as galáxias podem habitar halos de diferentes tamanhos, com variação de massas típicas de nossa própria Via Láctea até milhares de vezes mais pesadas. À medida que as galáxias caem através desses halos maiores, o plasma intergaláctico superaquecido entre eles remove seu gás em um processo de ação rápida chamado de decapagem de pressão-ram”, explicou Toby Brown, um dos responsáveis pelo estudo.

Brown, inclusive, fez uma analogia para nós, leigos, compreendermos o fenômeno. “Pense como uma gigante vassoura cósmica que aparece e fisicamente ‘varre’ o gás das galáxias. (…) Se você remover o combustível para a formação de estrelas você está efetivamente matando a galáxia e a transformando em um objeto morto”, afirmou.

Existe também um outro processo que está acabando com o gás que ajuda na formação de estrelas, que é chamado de estrangulamento. “O estrangulamento ocorre quando o gás para a produção de estrelas é consumido mais rápido do que reposto, então as galáxias morrem de ‘fome’”, disse Brown.

Por fim, antes que você fique preocupado que nossa galáxia, a Via Láctea, acabe desaparecendo também, fique tranquilo. Não há sinais de que ela está sendo afetada pelo fenômeno.

Texto por Augusto Ikeda, edição por Igor Miranda.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com