“Guerra nuclear pode eclodir a qualquer minuto”, diz embaixador da Coreia do Norte

0

Um discurso feito pelo embaixador da Coreia do Norte na Organização das Nações Unidas (ONU), Kim In-Ryong, acendeu um sinal de alerta em todo o mundo. Em parte de sua fala à imprensa nesta segunda-feira (17), In-Ryong disse que uma guerra nuclear “pode eclodir a qualquer minuto”.

O embaixador faz menção aos ataques que Donald Trump, presidente dos Estados Unidos, direcionou à Síria e ao envio de porta-aviões à Coreia do Norte. Segundo ele, Trump está “perturbando a paz e a estabilidade” do mundo.

Segundo In-Ryong, os exercícios militares feitos pelos Estados Unidos e pela Coreia do Sul são a “maior e mais agressiva busca por guerra” possível. Ainda de acordo com o embaixador, a Coreia do Norte tem tomado medidas “auto-defensivas” para se defender, com o intuito de “lidar com a ameaça de guerra nuclear feita pelos Estados Unidos”.

Ele afirmou, ainda, que a Coreia do Norte está “pronta para reagir, de qualquer modo, a qualquer tentativa de guerra por parte dos Estados Unidos”. Segundo ele, os EUA “puseram o mundo `abeira de uma guerra nuclear”.

Vice dos EUA também se manifesta

Mike Pence (Foto: Gage Skidmore)
Mike Pence (Foto: Gage Skidmore)

Nesta segunda-feira (17), o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, também se manifestou. Ele disse que a Coreia do Norte “faria bem não testando a determinação” de Donald Trump e lembrou que Washington ordenou ataques recentemente na Síria e no Afeganistão. As informações são da Agência Brasil/EFE.

“Derrotaremos qualquer tipo de ataque e enfrentaremos qualquer provocação nuclear ou de mísseis com uma resposta surpreendente”, disse Pence após se reunir em Seul com o presidente em exercício sul-coreano, Hwang Kyo-anh, no segundo dia de sua visita a Seul, na Coreia do Sul.

A viagem do número dois do Governo dos EUA à Coreia do Sul acontece em um momento de tensão com a Coreia do Norte, após um novo teste de lançamento de um míssil realizado na véspera pelo regime de Kim Jong-un.

Pence destacou que a “era da paciência estratégica” de Washington com Pyongyang acabou com a chegada de Trump à Casa Branca e lembrou que no último ano o regime norte-coreano realizou dois testes nucleares ilegais e vários lançamentos de mísseis.

“Queremos chegar [a uma solução para a atual crise]por meios pacíficos. Ainda assim, todas as opções estão sobre a mesa”, advertiu o vice-presidente americano em referência à via militar.

“Todas as futuras decisões sobre as políticas em relação ao Norte serão tomadas com uma estreita cooperação e com base em nossa aliança”, disse na mesma linha o presidente interino sul-coreano.

Horas antes de Pence aterrissar em solo sul-coreano, a Coreia do Norte tentou lançar, sem sucesso, um míssil balístico que explodiu após ser disparado.

Contra o Afeganistão, EUA lançam sua maior bomba não-nuclear pela 1ª vez



DEIXE UM COMENTÁRIO
WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com