Homem bate o recorde de maior salto sem paraquedas

0

Um paraquedista americano tornou-se a primeira pessoa no mundo a saltar de um avião a 7.620 metros sem paraquedas e incrivelmente sobreviver ao salto.

Essa incrível façanha foi feita por um homem de 42 anos chamado Luke Aikins. Para conseguir completar o salto sem morrer, obviamente, Aikins utilizou uma enorme rede que foi posicionada a 20 andares acima do solo para desacelerar sua queda antes de chegar ao chão. Seu corpo caia a uma velocidade em torno de 241km/h.

O salto levou 18 meses para ser planejado e também foram feitos uma série de cálculos minuciosos para que nada desse errado. Para certificar que a rede era perfeitamente capaz de desacelerar e segurar Aikins o suficiente para que ele não se chocasse direto no chão e também para que a rede não amortecesse a queda bruscamente a ponto de feri-lo, Aikins contou com a ajuda de uma equipe de pesquisadores especializados na área.

Veja a incrível façanha de Luke Aikins:

Preste atenção na ciência e na matemática por trás disso. E nós vamos te mostrar o que é possível! Disse Aikins durante a transmissão ao vivo do salto, que ele fez em Simi Valley, Califórnia.

Aikins não revelou exatamente qual o material foi usado na fabricação de sua rede, mas ela foi especialmente projetada para ser capaz de suportar o impacto de sua queda e esticar o suficiente para segura-lo e impedi-lo de voar para fora da rede, indo diretamente ao chão. Como se ele caísse em uma cama elástica e fosse jogado em outra direção desconhecida.

  Conheça a bela e exótica Patagônia

A rede tinha 30 metros de comprimento e 30 metros de largura – cerca de um terço do tamanho de um campo de futebol – e foi erguida por quatro guindastes, cada um com 61 metros de altura, colocando-a numa altura de cerca de 20 andares.

Também havia uma segunda rede abaixo da primeira, presumivelmente colocada como medida de segurança, caso algo desse errado.

salto-sem-pará-quedas

Embora Aikins já tivesse uma larga experiencia em queda, com mais de 18.000 saltos de paraquedas em seu currículo, ele foi guiado por um sistema de alta tecnologia que lhe mostrava luzes no local do pouso. Caso ele estivesse fora de curso, luzes vermelhas eram acesas, se estivesse indo na direção certa, luzes verdes sinalizavam que estava tudo ok.

Ele foi capaz de controlar sua direção, dobrando seu corpo contra o vento – algo que só vem com anos de prática.

Seu capacete também emitia um sinal sonoro mais rápido quando se dirigia mais para o centro da rede e um sinal mais lento quando se movia para longe do curso em direção a ela.

Ele completou o salto de face para baixo, antes de virar-se de costas no último minuto para pousar com mais cuidado. Em seguida, após sair fora da rede, ele abraçou sua esposa, Monica, que estava entre um grupo de torcida composto por familiares e amigos, incluindo seu filho de 4 anos de idade, dois irmãos e uma irmã que, ansiosamente, assistiram esse grande espetáculo de tirar o fôlego.

  5 motivos para não comer um Big Mac

salto-sem-pará-quedas-2

Além disso, para o seu crédito, Aikins é um conselheiro de segurança e treinamento na Associação de Paraquedistas dos Estados Unidos (USPA), onde ele fornece treinamento de paraquedismo avançado para as Forças Especiais Militares de Elite.

No início da transmissão, que foi feita pelo canal FOX, não havia quase nenhuma mudança no script que poderia ter tirado um pouco do entusiasmo em torno do salto de Aikins.

Segundo a agência de notícias americana “Associated Press”, ele só tinha testado saltar na rede a partir de 26 metros. E pouco antes de subir no avião para realizar o salto, Aikins disse que tinha sido obrigado a usar um paraquedas como bauckup, mas indicou que não iria usa-lo. Quando o avião estava subindo para 7.620 metros acima da zona que queda, ele disse que a exigência tinha sido levantada, mas mesmo assim ele retirou o paraquedas e realizou o salto como queria.

fonte: sciencealert | imagens: npr



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com