O que explica? Índia enfrenta preocupante onda de suicídios de donas de casa

0

Todos os anos, milhares de donas de casa cometem suicídio na Índia e o ano passado não foi exceção: cerca de 22.372 mulheres se mataram no país em 2021, de acordo com dados oficiais.

  • Volta às aulas 2022! Antecipe as compras escolares em até 10x sem juros, até 55% de desconto e frete grátis! Clique aqui.
  • Amazon Prime: frete GRÁTIS, filmes, séries e mais por R$ 9,90/mês. Assine agora!

Com uma média de 61 suicídios por dia ou um a cada 25 minutos, as mulheres indianas representam 36% de todas as mortes globais na faixa etária de 15 a 39 anos – destas, as donas de casa representaram 14,6% do total, somente em 2020.

Conforme alegam as autoridades, a causa dessas mortes provém de problemas familiares ou são motivadas pelo casamento. No entanto, especialistas em saúde mental descrevem que um dos principais motivos é a violência doméstica.

Violência gera onda de suicídios

Em um levantamento recente do governo, aproximadamente 30% de todas as mulheres disseram que enfrentam violências conjugais, assim como os casamentos opressivos e lares matrimoniais sufocantes também pesam na mente das donas de casa.

De acordo com a médica psicóloga Usha Verma Srivastava, a maioria das mulheres da Índia se casam assim que completam 18 anos de idade e, desde então, se destinam a afazeres do lar tendo pouca liberdade pessoal ou dinheiro próprio. “As mulheres são realmente resistentes, mas há um limite para a tolerância”.

Já nas mulheres mais velhas, Srivastava comenta que os motivos são distintos: “Muitas enfrentam a síndrome do ninho vazio depois que os filhos crescem e saem de casa; a maioria sofre de sintomas da peri-menopausa, que pode causar depressão e crises de choro”.

As mortes são evitáveis?

O psiquiatra Soumitra Pathare crê que os suicídios poderiam ser evitáveis, já que as razões ocorrem de maneira impulsiva.O homem chega em casa, bate na esposa e ela se mata”, alega.

Entretanto, a psicóloga do aplicativo de saúde mental Wysa, Chaitali Sinha, argumenta que “muitas mulheres que permanecem em situações de violência doméstica ativa mantêm sua sanidade apenas devido ao apoio informal que recebem”.

Sinha também comenta que as mulheres formavam pequenos grupos de apoio em trens locais ou durante compras de legumes e verduras com vizinhos.Elas não tinham outra forma de se expressar e às vezes sua sanidade dependia dessa conversa”.

Aumento de casos e mortes em 2021

Com a pandemia de coronavírus assolando o país, as donas de casa se viram em situações de desespero com o lockdown agravando as dores sentidas mentalmente – com as mulheres presas dentro de casa com seus agressores, a capacidade de fazer coisas que trazem alegria se extinguiu.

As donas de casa tinham um espaço seguro depois que os homens saíam para trabalhar, mas isso desapareceu […], o que restringia ainda mais seus movimentos. […] Assim, a raiva, a mágoa e a tristeza aumentaram com o tempo e o suicídio se tornou seu último recurso”, explica.



  • Volta às aulas 2022! Antecipe as compras escolares em até 10x sem juros, até 55% de desconto e frete grátis! Clique aqui.
  • Amazon Prime: frete GRÁTIS, filmes, séries e mais por R$ 9,90/mês. Assine agora!

Deixe um Comentário

WP Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com