Invenções Bizarras da Era Vitoriana

0

A era vitoriana começou em 1837, quando a rainha Victoria sentou no trono britânico, e durou até 1901, quando chegou a falecer. Como qualquer outro período na história da Inglaterra, a era vitoriana também teve seus inventores malucos com suas invenções bizarras.

Copos e colheres de bigode

Alguns copos vinham com proteção de bigode
Alguns copos vinham com proteção de bigode

Um bigode bem cuidado era o orgulho de um cavalheiro vitoriano perfeito. No entanto, haviam muitos problemas para manter o bigodinho em perfeito estado. Sempre que um homem iria beber chá ou café o bigode ficava sujo. Isto levou à invenção do copo de bigode, com uma aparecia bizarra.

A invenção bizarra foi baseada em uma xícara de chá normal, exceto que seu topo estava coberto com um guarda semicircular que parou o chá ou café que bebiam de entrar em contato com seu bigode. Copos bigode foram logo seguidos por colheres de bigode também, que eram quase como colheres normais, exceto que elas estavam cobertas por um bigode moldado em uma de suas bordas largas. Os copos de bigodes e as colhes, começaram a ser pouco usada durante a Segunda Guerra mundial quando os homens começaram a raspar o bigode.

A bicicleta metralhadora

Esse projeto não deu muito certo pois não tinha proteção alguma
Esse projeto não deu muito certo pois não tinha proteção alguma

Mais uma das invenções bizarras que marcaram a época, a bicicleta metralhadora foi inventada pelo inventor britânico Frederick Richard Simms entre 1888 a 1889. É um dos primeiros veículos armados do mundo, e parecia semelhante a um triciclo armado.

A única armadura na Bicicleta metralhadora foi colocado em torno de sua metralhadora, e que era para proteger o seu operador de um tiro frontal. Para trás e de trás do operador foram deixados expostos, deixando-o muito vulnerável ao fogo do lado ou traseiro. O veículo nunca foi usado na guerra, e revelou que os veículos de quatro rodas, também poderiam ser utilizados como armas para matar as forças inimigas no campo de batalha.

Veja também:   Apollo 11: o que mudou 50 anos após a chegada do homem à Lua

Ferrovias Atmosféricas e pneumáticas

Ferrovia a ar
Ferrovia a ar

Os trens de hoje funcionam eletricamente ou a diesel. No passado, eles corriam a vapor e carvão. Na Inglaterra vitoriana, eles andavam a ar. Haviam dois tipos de comboios movidos a ar trens-atmosféricas movidos a ar, que se moviam por terra, e os trens movidos a ar pneumático, que se moviam no subsolo. A Primeira estação de trem atmosférica do mundo foi aberta na Irlanda em 1844 e logo foi seguida por outras na Inglaterra. Os trens dependiam de várias “estações de bombeamento”, a 3 km de distância ao longo das trilhas para bombear o ar necessário para a locomoção. O sistema ferroviário foi depois encerrado devido ao seu alto custo de manutenção e o fato de que os ratos esfomeados começaram a comer os revestimentos de couro usadas para selar seus dutos de ar.

Trens pneumáticos, por outro lado, foram inventados na Inglaterra após a London Post Office ter solicitado um meio mais rápido de transporte. O London Pneumatic Dispatch Railway operou as primeiras ferrovias pneumáticas, eles usaram para transportar pessoas e arquivos de um lugar para o outro. Assim como o aero móvel, ferrovias pneumáticas também tinha um custo de manutenção muito alto, e pior ainda, eles só podiam operar por um curto período de tempo (nove minutos no máximo) antes que eles sofressem a perda de ar. Em cima de tudo isso, os passageiros e os trabalhadores da ferrovia muitas vezes foram obrigados a puxar os trens com cordas sempre que ele quebrava.

Manivelas

a manivela

As prisões da era vitoriana eram conhecidas por inventar dispositivos de punição para seus presos, especialmente aqueles condenados a uma pena de prisão com trabalhos forçados. Um tal dispositivo foi a “Manivela”, uma engenhoca bizarra feita de um volante de punho conectado a uma caixa pesada de pedras. O preso era obrigado a rodar a manivela várias vezes, e, consequentemente, também girar sua roda e pedras pesadas várias vezes antes de qualquer refeição ou bebida. E se caso ele não conseguisse girar a manivela ele ficaria sem a sua refeição.

Veja também:   Negação do Holocausto: o movimento que quer desmentir o genocídio

Alguns presos tiveram que girar a manivela até 14.000 vezes por dia, e guardas da prisão muitas vezes apertavam os pedais da manivela com parafusos para torna-la mais difícil de girar. É por isso que carcereiros eram frequentemente chamados de “parafusos” na época. Os presos que tinham problemas para girar as manivelas foram colocados em outras invenções, conhecida por camisa de força, que ficava pendurada na parede, fazendo com que o preso ficasse em pé por até seis horas.

O Eletrofone

O Eletrofone era muito usado para ouvir as noticias
O Eletrofone era muito usado para ouvir as noticias

O Eletrofone era um serviço de mídia em Londres, que permitia que as pessoas pudessem ouvir as notícias, espetáculos de teatro, e até mesmo serviços da igreja, direto em seu telefone. O primeiro desses dispositivos relacionados a telefone foi o Teatrofone, que foi inventado na França por Clement Ader em 1881.

Para ligar, O ouvinte precisava fazer uma chamada à telefonista e pedir para ser ligado ao Eletrofone. Os ouvintes também poderiam falar com a central do Eletrofone para solicitar músicas específicas. O serviço foi baseado em assinatura, que custava £5 por ano. A transmissão via Eletrofone terminou em 1925 após o rádio começar a enviar transmissões gratuitas.

Jugum Penis

Essa sim acho que foi a invenção mais bizarra !
Essa sim acho que foi a invenção mais bizarra !

O sexo foi considerado como um ato de imoralidade na era vitoriana, mesmo entre casais. A única vez que eles eram livres para fazer sexo era quando eles queriam ter filhos, que em si foi considerado um pecado inevitável. A masturbação era algo profano. Acreditava-se também que era a causadora de uma doença chamada “Espermatorréia”.

Veja também:   Apollo 11: há 50 anos, começava a missão que levaria o homem à Lua

Os sintomas de Espermatorréia incluíam irritações, ansiedade, cansaço, loucura, até chegar em seu estágio final, a morte. Para curar as pessoas do pecado da masturbação e ao mesmo tempo evitar que outras pessoas fossem vítimas da doença, inventores criaram vários dispositivos anti-masturbação. Um desses dispostos foi o “Jugum Penis”, uma engenhoca de metal bem bizarra com bordas afiadas e com dentes de metal. Essa é, definitivamente, uma invenção bizarras.

Cintos de Cólera

As epidemias de doenças na época, principalmente a febre tifoide e cólera, eram comuns durante a era vitoriana, quando a higiene pessoal era questionável. Os esgotos eram despejados em rios (os mesmos na qual as pessoas iam buscar água para beber e cozinhar), além das pessoas defecarem em valas abertas que só eram desmatadas duas vezes por ano. Sabemos hoje que a cólera é causada por alimentos contaminados, mas os vitorianos não sabiam. Muitos deles acreditavam que era a causada pelo mau cheiro.

No entanto, os engenheiros da era vitoriana conseguiram criar algo chamado de “Flanela ligante” ou “Cinto de Cólera”. Eles acreditavam que iria tratar e protege-los da cólera. Na realidade, os cintos não faziam efeito algum, grande parte dos usuários dos cintos eram os militares, onde os médicos do exército britânico usavam para “curar seus soldados”.

Fonte: Listverse

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com