Orelha cresce em braço de soldada após perdê-la em acidente

0

Uma soldada norte-americana passou por um procedimento cirúrgico de alta complexidade. Após perder uma orelha em um acidente, uma nova cresceu em seu braço, em um processo inovador executado pelos médicos militares dos Estados Unidos.

Veja também:   Primeiro transplante de pênis com saco escrotal do mundo é realizado

Shamika Burrage perdeu a orelha esquerda em um acidente há dois anos. Porém, o Dr. Owen Johnson III, chefe de cirurgia plástica do Hospital Militar William Beaumont, realizou um procedimento que permitiu que uma nova orelha crescesse no braço da paciente, numa espécie de “autotransplante”.

O procedimento consiste na retirada de cartilagem da costela da própria pessoa. Essa cartilagem é então implantada por baixo da pele do braço e se desenvolve lá, até poder ser transplantada para o local correto. “O objetivo é que, quando isso tudo terminar, a orelha tenha uma boa aparência e, em cinco anos, alguém que não a conheça nem perceba”, explica o Dr. Johnson III.

A orelha nova fica no braço do paciente por alguns meses, até que esteja totalmente desenvolvida. A soldada Burrage ainda precisará passar por duas cirurgias até que o procedimento esteja completo. “Foi um processo longo para tudo, mas estou de volta”, afirma ela, animada por poder reverter o dano que o acidente lhe causou há dois anos.

Funcionamento perfeito

Essa técnica de “autotransplante” foi criada pelo Dr. Patrick Byrne, da Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins. Ele treinou pessoalmente o Dr. Johnson III para que o procedimento fosse feito pela equipe de médicos militares.

A principal diferença nesta técnica de reconstrução é que ela não faz com que o órgão reimplantado tenha apenas a correção estética. Vasos sanguíneos, tecidos e até nervos são reconstruídos. “Ela terá artérias, veias e até um nervo fresco, então poderá sentir tudo”, explica o médico.

O próprio Dr. Byrne, criador da técnica, a define como um “autotransplante”. “É como um transplante na própria pessoa. 99% das vezes você consegue um tecido saudável em funcionamento na nova área como resultado”, afirmou.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com