Os 10 terremotos mais mortais da história

0

Na última terça-feira (19), um forte terremoto, de magnitude 7.1 graus na escala Richter, atingiu a Cidade do México, causando pânico e destruição na capital mexicana. O estado de Chiapas, que fica no sul do país, também havia sido alvo de outro tremor, alguns dias antes.

Até o momento, números oficiais estimam que 230 pessoas morreram no terremoto de terça-feira. São dados bem baixos, se comparados com os diversos terremotos que já custaram a vida de centenas de milhares de pessoas.

Confira abaixo quais foram os 10 terremotos mais mortais da história:

10) Ashgabat, Turcomenistão (5/10/1948, magnitude 7.3; 110 mil mortos)

Esse terremoto causou enorme destruição e danos à cidade de Ashgabat (também escrita como Ashkhabad), capital do Turcomenistão, e vilarejos próximos, onde quase todas as construções feitas com tijolos foram destruídas, estruturas de concreto sofreram grandes danos e trens descarrilaram.

Algumas áreas do vizinho Irã também sofreram danos, além da morte de várias pessoas. E também foi possível ver a ruptura do solo no noroeste e sudeste de Ashgabat. Muitas fontes afirmam que o número de mortos chegou à casa de 10 mil pessoas, mas informações divulgadas pelo recém-criado governo do Turcomenistão, em 1988, corrigiram esses números para 110 mil.

Vale lembrar que, na época, o Turcomenistão era parte da União Soviética, que costumava maquiar os dados de mortes ocorridas em desastres, sejam eles naturais ou causados pelo homem.

9) Kanto, Japão (01/09/1923, magnitude 7.9; 142.8 mil mortos)

terremotos-4

Esse terremoto causou grande destruição na área de Tóquio-Yokohama, por conta do tremor e do fogo que espalhou pela cidade, que queimou 381 mil das mais de 694 mil casas que foram parcialmente ou completamente destruídas.

Apesar de ser conhecido como o Grande Terremoto de Tóquio (ou o Grande Fogo de Tóquio), os danos foram mais severos em Yokohama. Para se ter ideia, a altitude da parte norte da cidade aumentou em 1,8 metro.

8) Ardabil, Irã (23/03/893, magnitude desconhecida; 150 mil mortos)

As memórias ruins do terremoto de Damghan (leia sobre ele mais abaixo) mal tinham saído da mente das pessoas quando, 37 anos depois, o Irã foi alvo de outro enorme terremoto. O de Ardabil custou à vida de 150 mil pessoas e destruiu a cidade que fica no noroeste do país. Pouco mais de mil anos depois, a mesma área foi alvo de outro terremoto, em 1997.

7) Haiyuan, Ningxia, China (16/12/1920, magnitude 7.8; 200 mil mortos)

Esse terremoto causou destruição total à área de Lijunbu-Haiyuan-Ganyanchi. Somente em Haiyuan, foram 73 mil mortes. Um deslizamento de terra soterrou a vila de Sujiahe, no Condado de Xiji, 30 mil pessoas morreram no Condado de Guyuan e quase todas as casas foram destruídas nas cidades de Longde e Huining.

Uma falha de 200 km surgiu entre as cidades de Lijunbu e Jingtai. E o terremoto foi tão severo que represou alguns rios, enquanto que outros mudaram seu fluxo.

6) Damghan, Irã (22/12/856, magnitude desconhecida; 200 mil mortos)

Esse terremoto atingiu uma área de 360 km no noroeste do Irã, e seu epicentro estava diretamente abaixo da cidade de Damghan, que, na época, era a capital da região. A maior parte da cidade foi destruída, bem como áreas vizinhas. Aproximadamente 200 mil pessoas morreram.

5) Haiti (12/01/2010, magnitude 7; 222.5 mil mortos)

A poor neighbourhood shows the damage after an earthquake measuring 7 plus on the Richter scale rocked Port au Prince Haiti just before 5 pm yesterday, January 12, 2009.
Fonte: VisualHunt

De acordo com estimativas oficiais, 300 mil pessoas se feriram, 1,3 milhão ficaram desabrigadas e pouco menos de 290 mil casas foram destruídas ou danificadas na área de Porto Príncipe, capital do Haiti, e na região sul do país. Além disso, pelo menos quatro pessoas morreram por conta de um tsunami resultante do terremoto.

4) Sumatra, Indonésia (26/12/2004, magnitude 9.1; 227.898 mortos)

terremotos-3
Fonte: Marinha dos Estados Unidos

Esse foi o terceiro maior terremoto registrado desde 1900 e o maior desde o que ocorreu em Prince William Sound, no Alasca, em 1964. No total, 227.898 pessoas foram mortas ou desapareceram e acabam entrando na conta. 1,7 milhão ficaram desabrigadas devido não apenas ao terremoto, mas também ao tsunami que afetou 14 países do sudeste asiático e do leste da África.

Em janeiro de 2005, o número oficial de mortos ficou na casa de 286 mil, mas foi reduzido, três meses depois, em 50 mil mortos pelo governo da Indonésia.

3) Aleppo, Síria (09/08/1138, magnitude desconhecida; 230 mil mortos)

Registros contemporâneos afirmam que os muros da segunda maior cidade da Síria foram destruídos e seus escombros jogados pelas ruas do local. A cidadela sucumbiu ao terremoto e matou centenas de residentes. Apesar de Aleppo ser a maior comunidade afetada pelo terremoto, não foi o lugar que sofreu os maiores danos.

Europeus, que estavam no local por conta das cruzadas, haviam construído uma cidadela em Harim, que também foi dizimada pelo terremoto, bem como o forte muçulmano de Al-Atarib, além de outras pequenas cidades e fortes, que foram reduzidos a escombros.

O tremor foi tão forte que foi sentido em Damasco, que está a mais de 352 km ao sul de Aleppo. Esse foi o primeiro de vários terremotos que atingiram a área, entre 1138 e 1139, que devastaram o norte da Síria e o oeste da Turquia.

2) Tangshan, China (27/07/1976, magnitude 7.5; mortes oficiais: 255 mil, extraoficiais: 655 mil)

Fonte: Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos
Fonte: Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos

O tremor na cidade de Tangshan foi tão forte que também causou danos a Pequim, capital da China, que está a 150 km de distância. Esse foi o maior número de mortes causadas por um terremoto nos últimos quatro séculos e o segundo maior da história.

1) Shensi, China (23/01/1556, magnitude por volta de 8; 830 mil mortos)

O terremoto mais mortal da história ocorreu na Província de Shaanxi (que, na época, chamava-se Shensi), na China, há 80 km de Xi’an, capital da região. Estima-se que 830 mil pessoas morreram durante o fenômeno.

Os danos chegaram a afetar áreas que estavam a 430 km de distância do epicentro, sendo que algumas fontes afirmam que esse número chegou a 500 km. Diversos efeitos geológicos ocorreram na área, como fissuras, aumento de altitude, liquefação e deslizamentos de terra.

A razão por trás desse número assustador de mortes é que nessa época, a população local, que já estava na casa dos milhões, costumava morar em yaodongs, que são casas construídas dentro de cavernas. Estima-se que 60% da população da província morreu no desastre.

Fonte: NBC News

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com