Cientistas descobrem planeta inóspito onde chove ferro

0

Astrônomos observaram um exoplaneta com um clima extremamente inóspito. No Wasp-76b, chove ferro, no que parece ser um dos climas mais caóticos já observados no universo.

O cenário no planeta é digno de ficção científica, com uma temperatura absurdamente alta e suficiente para transformar metais em vapor, que depois se condensa em forma de chuva.

O Wasp-76b foi descoberto por uma equipe de pesquisadores da Universidade de Gênova, na Itália, com o uso de um novo espectrógrafo de um tipo muito específico.

O planeta tem uma temperatura de 2400 graus durante o dia, com uma queda brusca de mil graus durante a noite, que é quando o metal vaporizado se condensa e, por isso, chove ferro.

Trata-se de um planeta cheio de particularidades. Localizado a 640 anos-luz da Terra, ele está tão próximo de sua estrela que o ano em Wasp-76b dura apenas 43 horas.

Ele também está sempre com a mesma face voltada para a estrela, o que determina seu clima de forma muito peculiar. Esse fenômeno é chamado de rotação sincronizada e é exatamente a mesma coisa que acontece com a Lua em relação à Terra.

Como a diferença entre dia e noite é geográfica, bem delimitada, os cientistas puderam observar que o ferro ia se condensando conforme aproximavam a observação do lado noturno do planeta.

As diferenças de temperaturas, que variam em cerca de mil graus, fazem com que os ventos em Wasp-76b sejam brutais, alcançando os 18 mil quilômetros por hora.

Jurado de morte

Wasp-76b é impressionante não apenas pelo fato de que lá chove ferro, mas também por seu tamanho. Ele é duas vezes maior do que Júpiter e está tão próximo de sua estrela, que inevitavelmente acabará morrendo.

“Ou vai acabar se chocando com a estrela ou o campo de radiação da estrela vai explodir a atmosfera do planeta e deixar só um núcleo quente e pedregoso”, explica o pesquisador suíço David Ehrenreich. Segundo ele, as pressões ás quais o Wasp-76b está exposto ainda não são totalmente compreendidas pelos cientistas.

“Essa coisa orbita tão perto de sua estrela que está essencialmente dançando em sua atmosfera exterior e sendo submetida a todos os tipos de pressões físicas”, afirmou.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com