Por que a maçonaria é alvo de várias teorias de conspiração? Entenda

0

Você, com certeza, já ouviu falar por aí da maçonaria, a organização secreta e misteriosa que se tornou alvo de diversas teorias de conspiração por aí. E ela está em evidência no país por dois motivos: o primeiro é que o candidato à Presidência da República, Cabo Daciolo (Patriotas), considera o grupo um inimigo do Brasil. E o segundo é que Adélio Bispo, o homem que esfaqueou o candidato Jair Bolsonaro na última semana, também seria crítico dessa sociedade.

Mas por que a maçonaria é tão criticada e se tornou alvo de várias teorias de conspiração por aí? Entenda mais abaixo.

Origens e influência da maçonaria

A maçonaria teria surgido durante a Idade Média, época em que as profissões se agrupavam nas chamadas guildas, uma espécie de corporações de ofício. Pedreiros e construtores foram os responsáveis por sua fundação, com o objetivo de manter o conhecimento das técnicas de construção herdadas pelos romanos e gregos. A ideia era que elas não caíssem nas mãos de qualquer pessoa.

Assim, podemos dizer em outras palavras que a organização surgiu como forma de garantir que esse conhecimento ficasse guardado apenas entre essa sociedade de construtores, que também realizava uma troca de informações e outros pequenos detalhes. Aos poucos, os assuntos abordados dentro da maçonaria foram mudando com o passar do tempo.

Como uma sociedade filosófica e filantrópica, a maçonaria foi oficialmente fundada no dia 24 de junho 1717, no Reino Unido, pelos pastores protestantes James Anderson e J.T.Desaguliers, movidos pelo movimento do Iluminismo.

Uma característica comum dentro da maçonaria é que ela só aceita homens por uma questão de tradição: as guildas que deram origem à organização eram compostos apenas por homens, e assim, essa regra é mantida até hoje.

Mas podemos dizer que a organização ganhou força e se tornou influente nos Estados Unidos. Para se ter uma ideia disso, das 39 pessoas que aprovaram a constituição do país após sua independência, 13 deles (1/3) perterceriam à maçonaria. O próprio George Washington, primeiro presidente do país, seria um maçom, bem como Benjamim Franklin.

A Marselhesa, o hino da França, foi composta pelos maçons que moravam na cidade de Marselha.

E como você já deve imaginar, o grupo também teve influência também na América do Sul. O historiador Inglês Andrew Pescott afirma que alguns membros da sociedade participaram do processo de independência de todas as nações sul-americanas, incluindo o próprio Brasil, que tinha Dom Pedro 1º como membro da maçonaria.

E até mesmo nossa Proclamação da República surgiu a partir das mãos de um maçom, o Marechal Deodoro da Fonseca.

E como alguém pode fazer parte dessa sociedade?

Fonte; Reprodução/Comab
Fonte; Reprodução/Comab

Conforme dito acima, apenas homens podem fazer parte da maçonaria. No entanto, não basta apenas pertencer ao sexo masculino: é preciso ser maior de idade, ter renda própria e residir em um endereço fixo. Além disso, é preciso receber um convite da própria sociedade para fazer parte dela.

Recentemente, as próprias organizações maçônicas começaram a disponibilizar um formulário de interesse em seus sites.

Outro ponto importante para quem deseja fazer parte do grupo é acreditar em Deus, mas ao mesmo tempo, também não é preciso ter uma religião. Se o homem for casado, ele também precisa ter a aprovação da família para participar da maçonaria.

Todo o processo de aceitação pode demorar até um ano para ser concluído. O motivo é que após a pessoa aceitar o convite, toda a vida do candidato é investigada, como sua situação financeira, vida social, trabalho, entre outras coisas semelhantes. Também é importante não ter nenhum tipo de passagem pelo sistema policial.

O candadidato ainda precisa ser aprovado por unanimidade pelos demais membros do grupo para, enfim, ingressar na maçonaria.

Apesar de ser um grupo exclusivamente composto por homens, mulheres e filhos de seus membros podem participar de eventos festivos e ações de caridade. A exceção, claro, são as reuniões do grupo.

Em torno de 170 mil pessoas são membros da sociedade no Brasil.

As teorias sobre a maçonaria

Illuminati

As teorias a respeito da maçonaria, como você já deve imaginar, surgiram principalmente por conta do fato da maçonaria ser uma sociedade secreta e composta por pouquíssimas pessoas pessoas de influência, que realizam suas reuniões a portas fechadas.

Veja também:   Aliens, profecias e mais: 10 teorias loucas sobre a Nova Ordem Mundial

Se você gosta bastante desse assunto, as reuniões e encontros dos maçons lembram bastante o Bohemian Club, um grupo composto por líderes mundiais, artistas famosos e nomes importantes dos mais diversos ramos do mercado. E igual à maçonaria, ele é composto apenas por homens.

Há quem diga que o Bohemian Club se reúne para conduzir rituais de magia negra, adoração ao demônio e discutir planos a respeito da Nova Ordem Mundial.

Os próprios maçons são acusados por alguns conspiracionistas como parte do plano de criar e estabelecer a Nova Ordem Mundial, em que o planeta estaria sob o controle de seus membros.

Confira abaixo algumas teorias que foram lançadas a respeito do grupo com o passar do tempo.

– Em uma carta escrita pelo papa Leão XIII em 1884, ele fez uma espécie de denúncia contra o grupo, ao dizer que se tratava de uma conspiração satânica que seria contra a Igreja Católica. Cem anos depois, o jornalista Stephen Knight cruzou o documento com entrevistas que fez com maçons e alegou que realmente se tratava de uma seita religiosa, que venerava Jahbulon, um aentidade que seria uma mistura de Jeová (Deus judaico-cristão), Baal (Deus dos cananeus) e Osiris (Deus egípcio da morte).

– Stephen Knight também afirmou que o famoso serial killer Jack, o Estripador, seria um alto membro da maçonaria e que ele cometeu sua série de crimes sob ordens da alta cúpula maçônica para acobertar um casamento ilegítimo do Príncipe Albert Victor com uma prostituta. E que a própria sociedade atrapalhou as investigações dos assassinatos, já que alguns policiais da época seriam maçons.

– Muitos conspiracionistas afirmam que o papa João Paulo I morreu envenenado após descobrir que existiam muitos maçons infiltrados dentro do Vaticano. Ele morreu apenas 33 dias após ser nomeado chefe da Igreja Católica.

– Em 2002, uma revista que fala de conspirações alegou que o atentado de 11 de setembro foi apenas mais um capítulo de uma guerra que se estende por séculos. Os Hashashin, seita muçulmana que seria representada pelo grupo terrorista Al-Qaeda, seria um inimigo mortal dos Templários, que seriam os próprios maçons. As torres gêmeas do World Trade Center seriam os pilares de Jachim e Boaz, duas figuras importantes dentro da maçonaria.

– O famoso Olho-que-Tudo-Vê, presente na nota de 1 dólar, teria sido colocado por influência da maçonaria como forma de dar início à Nova Ordem Mundial. Membros da sociedade também estariam presentes dentro da Nasa, a agência espacial americana. Tanto que a missão Apollo 11, que enviou os primeiros astronautas para a Lua, teria ganhado esse nome pelo fato do 11 ser considerado um número importante entre os maçons.

– Quando um candidato consegue, enfim, fazer parte do grupo, a primeira ordem que recebe é que ele deve ficar em silêncio e nada discutido pelo grupo pode ser revelado para outras pessoas. Claro, tal característica foi o suficiente para resultar todas as teorias citadas acima.

A maçonaria sempre negou todas essas teorias de conspiração, ao lembrar que cada casa ou loja maçônica é independente e possui membros que possuem pontos de vista diferentes. A própria Confederação Maçônica Brasileira (Comab) sempre tenta desmentir todos esses boatos e lendas, ao afirmar que os maçons não são contra a Igreja Católica e muito menos “racistas e elitistas.”



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com