Refrigerantes aumentam risco de AVC, demência e problemas de memória

0

Dois estudos recentes apontam que o consumo de refrigerantes aumentam o risco de problemas relacionados à memória, demência e até de acidente vascular cerebral (AVC).

Em um dos estudos, divulgado no periódico científico “Stroke”, os pesquisadores descobriram que quem consume refrigerantes diet diariamente ficam três vezes mais propensos a sofrer um AVC ou desenvolver demência. A projeção considera um prazo de 10 anos em comparação àqueles que não consomem qualquer bebida em modalidade diet.

Já no outro estudo, publicado pelo periódico científico “Alzheimer’s & Dementia”, os mesmos pesquisadores concluíram que quem consumia pelo menos um refrigerante diet por dia acabava com volumes cerebrais menores do que aqueles que não tomavam nenhum refrigerante dietético.

Além disso, essa mesma pesquisa aponta que as pessoas que consumiam mais de duas bebidas açucaradas, como refrigerante ou suco de fruta por dia, tinham menor volume cerebral e pior função de memória que aqueles que não consumiam tais bebidas. Neste caso, os estudiosos se referem tanto aos refrigerantes diet quanto suas versões “comuns”.

Embora ambos os estudos estabeleçam a conexão entre as bebidas e os problemas de saúde, os resultados não apontam, concretamente, que consumir essas bebidas diretamente causa esses resultados. Ao menos é o que diz autor principal de ambos os estudos, Matthew P. Pase, pesquisador de neurologia da Universidade de Boston.

O primeiro estudo

No primeiro estudo, publicado no periódico “Stroke”, cerca de 4,3 mil pessoas, com pelo menos 45 anos de idade, foram entrevistadas três vezes ao longo de sete anos. Inicialmente, eles foram questionados se bebiam quaisquer bebidas dietéticas ou açucaradas.

Em seguida, os cientistas começaram a monitorar a saúde dos participantes do estudo para casos de AVC e demência por 10 anos. Durante este período, 97 pessoas tiveram um AVC e 81 pessoas desenvolveram demência – 63 dos casos foram diagnosticados como Mal de Alzheimer.

As razões por trás dessas descobertas não ficaram claras, mas pesquisas anteriores ligaram o consumo de bebidas dietéticas com obesidade e diabetes. Isto também pode estar relacionado com a má circulação sanguínea.

“Problemas com a circulação podem contribuir para o risco de uma pessoa ter AVC ou demência, porque o cérebro depende de um fornecimento constante de sangue para funcionar bem”, disse Matthew P. Pase.

O segundo estudo

No segundo estudo, presente no periódico “Alzheimer & Dementia”, os pesquisadores analisaram exames cerebrais e resultados de testes cognitivos conduzidos em cerca de 4 mil pessoas. Os cientistas também perguntaram aos participantes do estudo se eles consumiam qualquer dieta ou bebidas açucaradas. Em caso afirmativo, questionava-se a quantidade.

Os dados revelaram uma ligação entre o consumo de bebidas açucaradas e dietéticas e volumes cerebrais menores, bem como memória mais pobre. Esses fatores são considerados de risco para o desenvolvimento do Mal de Alzheimer.

Tal como no primeiro estudo, não há confirmação concreta entre essa conexão. No entanto, pesquisas anteriores ligam alta ingestão de açúcar a diabetes e hipertensão arterial – condições ligadas

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com