Você sabia que a primeira esposa de Einstein era uma física brilhante?

0

O nome Albert Einstein acabou se tornando sinônimo de inteligência, mas você sabia que sua esposa, Mileva Einstein, era tão brilhante quanto ele? Ela também era física e sua importância na história acabou sendo ofuscada pelo marido, que parecia se sentir bastante incomodado com o potencial de sua esposa, que chegou até mesmo a superá-lo em algumas ocasiões.

Albert e Mileva estudaram juntos na escola politécnica de Zurique, na Suiça. Ambos estavam na faixa dos 20 anos de idade e ela era a única mulher na turma. Logo a amizade, que começou por causa de livros e interesses em comum nos estudos, acabou se desenvolvendo em um romance. Já nessa época, alguns historiadores atestam que Mileva ajudava Einstein em seus ensaios e teses, incluindo os famosos ensaios de 1905.

Os anos em que ficaram casados, entre 1903 e 1919, renderam uma série de colaborações pelas quais Mileva jamais foi reconhecida, entre elas, os primeiros passos da Teoria da Relatividade, conforme atestado pelo próprio Einstein em correspondência. “Juntos, conseguirmos concluir com sucesso nosso trabalho sobre movimento relativo”, escreveu o físico em uma carta.

No entanto, a vida parece ter mudado a cabeça do cientista em relação à esposa, que descreveria mais tarde como “intelectual demais” e “uma bruxa velha”. Após o divórcio, os dois combinaram que caso o trabalho vencesse o Prêmio Nobel, ela ficaria com o prêmio em dinheiro, algo que nunca aconteceu.

A relatividade do amor

O casamento de Mileva e Albert Einstein gerou 3 filhos. Uma menina da qual nunca se sobe o nome, nascida em 1902, provavelmente morta um ano depois por escarlatina. Hans Albert nasceu em 1904, enquanto Eduard veio ao mundo em 1910. O mais novo dos irmãos sofria de esquizofrenia, vivendo em um asilo por quase toda a vida.

Veja também:   Meteorito de US$ 100 mil é usado como peso de porta há 80 anos

Em 1914, Mileva e Albert passaram a viver em locais separados, após ela descobrir que ele nutria afeição por sua prima Elsa, com quem se casaria em 1919, logo após o divórcio ser oficializado com Mileva. Ela morreu em 1948, 7 anos antes de Einstein, sem jamais ter sido reconhecida pelo trabalho ao lado do ex-marido.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com