Vombate é o único animal com fezes em cubo – e esse estudo explica o porquê

0

O vombate é um simpático marsupial da Austrália, mas ele esconde uma particularidade: é o único animal conhecido cujas fezes saem em forma de cubo. Mas por que isso acontece? Embora pesquisadores relacionem o formato peculiar com a falta de umidade nas fezes do vombate, o real motivo disso ainda é desconhecido, pelo menos até a publicação desse novo estudo.

A área de pesquisa que originou o estudo é quase tão curiosa quanto o fato em si. A principal autora do trabalho é a cientista Patricia Young, do Instituto de Tecnologia da Georgia, nos Estados Unidos. Em outras palavras, as fezes de vombate foram estudadas sob a perspectiva da hidrodinâmica dos fluidos, longe da biologia, área que tem debatido os cubinhos já há um bom tempo.

Após ter acesso ao intestino de um vombate ao lado de seu parceiro, o engenheiro mecânico David Hu, Young chegou à conclusão de que embora a falta de umidade seja um fator determinante para o formato, o cubo na verdade é moldado por fibras especiais que existem nas paredes intestinais do animal, cuja elasticidade varia bastante. Durante todo o processo digestivo, o bolo fecal só vai adquirir o formato cúbico nos últimos 8% do caminho.

O fato de serem fezes bastante secas ajuda a preservar o formato, que é excretado por um ânus arredondado, mas não se desfaz. Dessa forma, o estudo de engenharia mecânica conseguiu explicar o curioso caso do vombate. Confira a imagem das fezes em estado natural:

Revendo mitos

As fezes de vombate são objeto de debate há muito tempo. Algumas teorias chegam a dizer que os animais moldam os cubinhos por vontade própria, com intenções que variam de marcação de território à fabricação de verdadeiros “tijolinhos” que serviriam como proteção para suas tocas. Mas nada disso parece ser verdade.

Veja também:   Nasa lançará sonda para tentar encontrar vida microbiana em Marte

O formato cúbico realmente é uma soma de dois fatores: a pouca umidade e as recém-descobertas fibras especiais no intestino. Um exemplo disso é o caso dos vombates criados em cativeiro, que são submetidos a uma alimentação mais úmida do que os selvagens, fazendo com que o excremento não tenha o formato característico tão definido.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com