Xingar é realmente um sinal de mais inteligência, dizem cientistas

0

O uso de linguagem obscena ou palavrão (como é mais comumente conhecido), é muitas vezes visto como um sinal de que um individuo não tem educação ou não é capaz de se expressar de uma maneira menos ofensiva, ou mesmo, de que ele não é inteligente.

Mas estudos têm mostrado, no entanto, que o palavrão pode de fato representar um uso mais inteligente da linguagem.

Embora, xingar possa ter se tornado um hábito, optamos por xingar em diferentes contextos e para fins diferentes: por efeito linguístico, para transmitir emoção, para rir, ou talvez mesmo para ser deliberadamente desagradável.

Psicólogos interessados em saber quando e por que as pessoas xingam, tentaram olhar além do estereótipo de que o xingamento é a linguagem dos menos inteligentes e analfabetos.

O estudo, feito por psicólogos da faculdade nova-iorquina Marist College, encontrou ligações entre o quão fluente é uma pessoa na língua inglesa e o quão fluente ela é em xingar.

Pessoas com maiores habilidades de linguagem, geralmente, podem pensar em mais palavras em menos tempo. Essa velocidade da fala é chamada de fluência verbal. Com base na fluência verbal, os pesquisadores criaram, o que eles chama de “Fluência de xingamentos” que, basicamente, consiste em quantos palavrões diferentes uma pessoa é capaz de pensar em 1 minuto.

Ao comparar a pontuação dos voluntários nas tarefas de fluência verbal e fluência de xingamentos, os pesquisadores descobriram que as pessoas que obtiveram pontuações mais altas no teste de fluência verbal também eram melhores na tarefa de fluência de xingamentos. E aqueles com pontuação mais baixa no teste de fluência verbal também não foram bem na tarefa de fluência de xingamentos.

O que essa correlação sugere é que o xingamento não é simplesmente um sinal de pobreza de linguagem, falta de vocabulário geral ou baixa inteligência. Em vez disso, o xingamento parece ser uma característica da linguagem que um orador articulado pode usar para se comunicar com maior eficácia. Na verdade, o ato de xingar vai além da comunicação.

Alívio da dor natural

mãos-água-gelada
Os pesquisadores também pediram aos voluntários que mantivessem a mão na água gelada durante o tempo que pudessem aguentar, enquanto repetiam um palavrão.

Em outro momento, o mesmo grupo de participantes foi submetido a um teste que envolvia água gelada, mas desta vez eles repetiram uma palavra neutra, não ofensiva. A freqüência cardíaca de ambos os grupos de participantes foi monitorada.

Aqueles que xingaram, além de serem capazes de resistir à dor da água gelada por mais tempo, também a classificaram como menos dolorosa e mostraram um aumento maior na freqüência cardíaca quando comparados com aqueles que repetiram uma palavra neutra.

Isso sugere que eles tiveram uma resposta emocional ao xingamento e uma ativação responsiva de luta ou fuga: um mecanismo de defesa natural que não só libera adrenalina e acelera o pulso, mas também inclui um alívio da dor natural conhecida como analgesia induzida pelo estresse.

Relação emocional bidirecional

jogo-FPS
Com o intuito de investigar mais profundamente como o xingamento e a emoção estão ligados, os pesquisadores fizeram outro estudo com o objetivo de avaliar o oposto da pesquisa original. Em vez de olhar se o xingamento induzia emoção no orador, eles examinaram se a emoção poderia causar um aumento na fluência do xingamento.

O primeiro grupo de participantes foi convidado a jogar um game de tiro em 1° pessoa (FPS), a fim de gerar excitação emocional em laboratório. Eles jogaram durante 10 minutos, nos quais exploraram um ambiente virtual e lutaram e atiraram contra uma variedade de inimigos. Enquanto isso, um segundo grupo jogou apenas um game de golpe.

Em seguida, ambos os participantes dos dois grupos realizaram a tarefa de fluência de xingamentos. Como previsto, os participantes que jogaram o game de tiro foram capazes de listar um maior número de palavrões do que aqueles que jogaram o game de golpe.

Isso confirma uma relação de dois sentidos entre xingamento e emoção. Xingar, não só pode provocar uma resposta emocional, como mostrado no estudo da água gelada, mas também excitação emocional, que pode facilitar uma maior fluência de xingamentos.

O que estes estudos mostram é que o xingamento é mais do que simplesmente ofender ou uma falta de educação. A linguagem é um conjunto de ferramentas sofisticadas, e o xingamento faz parte dela.

Não surpreendentemente, muitas das palavras finais de pilotos mortos em acidentes aéreos capturadas pelo gravador de voo (caixa preta), são palavrões. E isso enfatiza um ponto crucial, que o xingamento deve ser importante dada a sua proeminência em questões de vida ou morte.

O fato é que o tamanho do seu vocabulário de palavrões está ligado ao seu vocabulário geral, e o xingamento está intrincadamente ligado à experiência e expressão de sentimentos e emoções.



Fonte

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com