5 peixes para se manter distância

2

Os tubarões são sempre considerados as criaturas mais perigosas dos oceanos. Mas o que muita gente não sabe, é que tanto nos mares, quanto nos rios, há outras espécies de peixes extremamente perigosas e mortais.

Estes peixes podem parecer inofensivos, mas podem causar sérios problemas devido à alta toxicidade de seu veneno ou por emitir choques de alta tensão. Mesmo assim, muitas pessoas não dão a devida atenção ao perigo que eles representam.

Conheça 5 espécies de peixes para se manter distância:

1 – Baiacu

baiacu-fugu

Este considerado o segundo animal vertebrado mais venenoso da Terra.

Há, em todo o mundo, 120 espécies diferentes desse peixe. A maioria deles possui a toxina tetrodoxina, que é cerca de 1.200 vezes mais venenoso que o cianeto. Assim, o veneno deste peixe pode matar uma pessoa adulta em poucos minutos.

Os baiacus vivem em águas oceânicas tropicas e subtropicais. Eles inflam o corpo ao se sentirem ameaçados.

No Japão, o baiacu que é conhecido como “fugu”, é preparado e servido por chefs altamente especializados que retiram a vesícula onde fica armazenado o veneno.

2 – Peixe-pedra

peixe-pedra

O peixe-pedra também é um dos peixes mais perigosos do mundo.

Encontrados em águas tropicais dos oceanos Indo-Pacifico, este peixe se camufla entre as pedras.

Ele possui 13 espinhos dorsais que podem liberar toxinas extremamente venosa e dolorosa.

Ao entrar em contato com os espinhos, a pessoa sente muita dor, dificuldade de respirar, diarreia, vômito e paralisia.

Se não receber o tratamento médico adequado rapidamente, o veneno pode ser letal.

3 – Piranha

piranha

A piranha é uma espécie de peixe conhecida por ser altamente carnívora.

Esses peixes vivem nos rios da América do Sul. Em uma mordida, a piranha aplica uma força cerca de 25 a 30 vezes maior que seu peso corpóreo.

As piranhas se alimentam de carniça, peixes menores, crustáceos e sementes. Mas, se estiverem famintas atacam qualquer espécie. Por atacarem em bando, acabam representando um grande risco a humanos.

4 – Poraquê (Peixe-elétrico)

poraque-peixe-eletrico

Conhecido como “peixe-elétrico”, o poraquê habita lagos e córregos do rio Amazonas e rio Orinoco.

Em seu corpo, o poraquê possui mais de 6.000 eletroplacas, que juntas podem produzir um choque de 1.500 volts.

Ao atacar humanos, esse choque pode causar morte por insuficiência cardíaca.

5 – Raia elétrica

raia-eletrica

Esta espécie de raia pode ser encontrada em mares temperados de todo o mundo.

A energia que pode emitir um choque de até 25 volts é armazenada em dois órgãos elétricos localizados na parte dianteira do corpo do animal.

Este peixe usa seu choque para se defender de predadores e capturar presas.

O grande perigo da raia elétrica é que, além de viver no fundo dos oceanos, ela também costuma ficar enterrada na areia. Assim, a pessoa que pisar sobre ela pode receber uma descarga elétrica de alta voltagem.

Discussão2 Comentários

  1. Esqueceu de um peixe brasileiríssimo… Chamado NIQUIM… Muito próximo do peixe pedra (que tem antídoto para seu veneno), este peixinho brasileiro que habita a região nordeste não tem ainda antídoto. Fui vítima de um.. Passei quase 8 meses ainda sentindo os efeitos de seu veneno na minha mão e tive sorte de não perder um dos dedos.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com