E se a mentira não existisse?

0

Você já parou para contar quantas vezes você já mentiu na sua vida? De uma pequena mentira a lorotas escalafobéticas? Acredito que você não vá conseguir contar todas elas de uma vez, não é mesmo?

Agora, imagine se nós, seres humanos, nunca tivéssemos conseguido desenvolver as mentiras. Será que a nossa sociedade realmente melhoraria com isto? Ou ficaríamos apenas mais afastados pela dor que a verdade proporciona? O redator João Gabriel Freire, do Acredite ou Não, projetou um mundo sem mentiras. Veja:

Verdade vs. mentira

Primeiramente, se o conceito de mentira não existisse, tampouco existiria a definição de verdade para que a contrapusesse. Em segundo lugar, precisamos salientar que mentiras são maleáveis e podem ser contadas de várias formas e inseridas em vários contextos.

Contos de fadas são um exemplo disso. Sem mentiras, crianças cresceriam sem suas fantasias e, por consequência, aprenderiam desde cedo que o mundo não é um lugar tão amigável. O psicológico infantil seria muito afetado, pois o período de crescimento seria vazio e sem expectativas, dando margem a uma espécie de sociedade robótica.

Mentira e relações pessoais

Estudos apontam que a psicologia explica a mentira pelo mecanismo de defesa, a sociologia pela busca do poder, a filosofia pela imperfeição humana e a religião pela compulsão ao pecado. Agora pense em você e em seu círculo de relações. Por um lado, suas relações familiares não seriam tão afetadas e fossem mais concretas. Também não existiriam amigos falsos.

Mas pense em quantos amigos você perderia por falar algumas verdades desagradáveis, como opiniões em relações a eles, ou até mesmo sua posição política? É inegável: quando se trata de assuntos polêmicos, devemos mensurar o que realmente pensamos no momento em que convertemos a palavras, ou no mínimo utilizar-se de eufemismo. A velha frase “não se importar com o que os outros pensam” ganharia bem mais peso se a mentira não existisse, porque as pessoas falariam o que pensam face a face.

Veja também:   John Wayne Gacy: a história do palhaço que inspirou Pennywise, de It: A Coisa

Mentira e relacionamentos

A mentira nas relações pessoais é um dos piores obstáculos para, por exemplo, um casal. Aquele que mente convive com dois fantasmas: a própria mentira e o medo de ser descoberto.

Caso descoberta, a mentira pode trazer sérias consequências como a decepção, o sentimento de fracasso, a desconfiança e principalmente o ressentimento. Entretanto, a verdade poderia ser tão ruim quanto. Afinal, estamos supondo que a mentira não existe, mas a tentação do homem e da mulher continuaria a mesma, não concorda?

Se a verdade tivesse que ser dita, os resultados seriam catastróficos. Simples discussões poderiam gerar impulsos de raiva, fazendo com que um dissesse as verdades que não deveriam ser ditas para o outro, afinal, algumas verdades doem.

Política e mídia

A política e a mídia se desestruturariam. Caso a mentira não existisse, a corrupção não existiria e o suborno seria algo inviável, o que já desmontaria o sistema. A mídia, por sua vez, não poderia mais manipular a verdade, nem criaria massas de manobra para uma determinada causa.

Com a mídia impossibilitada de criar situações falaciosas, figuras públicas mostrassem sua verdadeira face. A maior parte dos comerciais de produtos não seriam bem articulados, por conta das famosas propagandas enganosas. Nenhum produto fará com que você emagreça em uma semana.

Assista o video do canal Acredite ou Não:



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com