Meditação: saiba quais os possíveis efeitos negativos da prática

0

Frequentemente lemos em algum lugar sobre os benefícios da meditação. Porém, nem tudo são flores quando se mergulha na própria mente e efeitos negativos são mais comuns do que se imagina. A prática, conhecida por trazer calma, equilíbrio e bem estar mental também pode produzir alucinações, paranoia e sensações desagradáveis.

Veja também:   Esquizofrenia pode estar afetando o corpo também fisicamente

Os estudos científicos sobre os efeitos negativos da meditação são escassos, mas existem. Em 2017, uma pesquisa da Universidade Brown feita com 70 voluntários associou a meditação à efeitos como alterações no sono, medo e paranoia, alucinações e retorno de lembranças de traumas antigos. No entanto, o efeito mais importante é a experiência de dissociação de identidade, ou despersonalização.

Foi o que aconteceu com Suzanne Segal. Com 3 meses de gestação, ela saía de uma clínica após uma consulta de rotina quando sentiu uma forte pressão nos ouvidos e passou a experimentar uma sensação estranha, como se suas palavras, movimentos e ações não fossem dela, mas de outra pessoa, embora ela mantivesse domínio sobre suas faculdade. Ela descreve a sensação como estar dentro de uma bolha.

A despersonalização é um fenômeno que atinge cerca de metade da população adulta pelo menos uma vez na vida. Casos esporádicos são bem mais comuns, embora o problema possa aparecer de forma crônica e é dessa forma que ele é mais associado à meditação.

Expandindo a consciência, literalmente

Especialistas em meditação explicam que parte desses problemas acontece por causa da forma com que a prática é encarada no ocidente, sempre vista com uma aura inofensiva, leve e totalmente benéfica, mas nas filosofias orientais que lidam com meditação há alguns milênios, a coisa não é tão simples assim.

Para os praticantes budistas ou hindus, essa dissociação da mente com o indivíduo é justamente o objetivo da meditação, o desprendimento total de tudo o que é material, o que seria uma grande ilusão. No entanto, para trilhar esse caminho, é preciso lidar com os “becos escuros” da mente, que são fartamente descritos em livros e ensinamentos antigos.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com