O que aconteceria se a gravidade da Terra sumisse? E dobrasse?

0

O que é a gravidade? Qual a sua utilidade para nós e nosso planeta? Aparentemente, seria mais divertido morar em um mundo onde ela não existisse ou fosse baixa. Poderíamos dar saltos bem altos ou até voar, certo?

Mas seria possível viver em um mundo assim? E será que isso pode acontecer algum dia com nosso planeta? Primeiro, é necessário compreender o que é a gravidade e de onde ela vem.

A gravidade, que é a força de atração entre dois objetos com massa, se deve muito aos átomos. É, basicamente, um átomo de um corpo puxando outros de um segundo corpo.

Todo corpo com átomo tende a exercer gravidade e puxar objetos em sua volta. Mas não é tão simples assim. Imagine, por exemplo, que duas bolinhas de tênis fossem colocadas uma em frente da outra. A gravidade que elas exercem é extremamente baixa. Mas com duas esferas pesadas de chumbo, ela será maior – só que não o suficiente para puxar outros objetos.

Quanto mais massivo ou quanto mais massa tiver um objeto, mais gravidade ele vai exercer. E é exatamente isso que acontece com nosso planeta, o Sol ou até um buraco negro.

Atualmente o corpo que mais exerce gravidade é o buraco negro, por sua massa comprimida gigantesca. Ele consegue até mesmo sugar até a luz.

E se a gravidade sumisse?

A gravidade é imutável, a não ser que o corpo de massa que a exerce mude de forma drástica. Dessa forma, não devemos vivenciar, na Terra, nenhuma alteração tão drástica nos próximos séculos – ou até milênios.

Veja também:   Coentro com gosto de sabão? Intolerância pode ter origem genética

Mas não custa imaginar. E não seria legal se a gravidade sumisse.

Caso a gravidade desaparecesse, não viveríamos que nem os astronautas no espaço, apenas voando por aí. É ela que prende tudo que não esteja preso ao chão, como seres humanos, animais, objetos e oceanos.

Tudo que não estiver preso ao chão começaria a flutuar. Mas você não poderia sair “voando” com algum impacto por aí, pois, sem a gravidade, nada poderia aumentar a sua velocidade. O caminho mais provável é que você flutuasse até o espaço, onde morreria por asfixia.

Rios, lagos e oceanos, que também dependem desse recurso para se manterem acima do solo, também voariam para o espaço. Dessa forma, a Terra se tornaria um ambiente inabitável.

É, basicamente, o que acontece com a Lua: ela é pequena demais para criar uma atmosfera ao seu redor, o que faz com que o satélite em questão seja parte do vácuo espacial.

E se a gravidade dobrasse?

Caso a gravidade dobrasse na Terra, todo corpo com massa também dobraria de peso. Se você pesa 80 kg, estaria com 160 kg nesta situação. E nenhuma dieta resolveria seu problema.

Milhares de pessoas morreriam por todo o mundo, vítimas de soterramentos de prédios ou casas. A maioria das construções não aguentaria a pressão exercida em suas bases.

Até nos acostumarmos com esse cenário, teríamos muitas dificuldades para nos movimentarmos. De linhas elétricas a aviões: todos os seres e diversos objetos e métodos humanos sentiriam os impactos.

Veja também:   Como seria uma guerra nuclear atual entre Estados Unidos e Rússia?

É melhor deixar do jeito que está, não é mesmo?

Este texto foi escrito originalmente por Renan Ralts para o canal Acredite Ou Não, no YouTube. Edição textual e adaptações por Igor Miranda. Veja a versão em vídeo:



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com