10 serial killers famosos que também eram canibais

0

Já vimos diversos casos de serial killers que não demonstram remorso algum com relação aos crimes que cometeram, já que essa é uma característica comum na mente desses assassinos. Mas se não bastasse a brutalidade que mostram em vários casos, alguns nomes ficaram conhecidos por também serem canibais e se alimentarem de suas vítimas.

Confira abaixo 10 serial killers famosos que também eram canibais.

10) Ottis Toole

serial killers-1

Ottis Toole foi um serial killer que esteve em atividade nos anos 60, 70 e 80, e chegou a cometer alguns crimes ao lado de Henry Lee Lucas, um dos serial killers mais conhecidos e mortais da história. Toole ganhou o nome de “Canibal de Jacksonville” e ele diz ter matado mais de 100 pessoas.

Toole foi criado em um ambiente turbulento e abusivo, pois disse que foi abusado por um vizinho e pela própria irmã. Sua avó chegou a afirmar que ele era satanista. Por conta disso, se inspirou em rituais satânicos para cometer seus crimes. Como tinha um QI muito baixo (a ponto de ter um retardo mental considerado leve), precisou da ajuda de Henry Lee Lucas para não ser pego pelas autoridades.

Lucas relatou que Toole tinha o hábito de preparar a carne de suas vítimas como churrasco e que ele só não se tornou um canibal por não gostar do molho barbecue feito pelo colega para servir a “refeição”. Ele tinha o hábito de comer as costelas das vítimas e beber o sangue delas. E quando perguntado sobre o hábito, disse para o entrevistador o seguinte: “você parece delicioso. Se eu tivesse uma faca, cortaria sua garganta e beberia seu sangue.”

9) Joachim Kroll

serial killers-2

Entre 1955 e 1976, o alemão Joachim Kroll matou 14 pessoas, mas o próprio diz que tirou a vida de mais pessoas. E ficou conhecido justamente por seus atos canibais.

No seu primeiro assassinato, Kroll matou a facadas uma jovem de 19 anos antes de desmembrar seu corpo e se alimentar. Geralmente, os primeiros assassinatos de serial killers costumam ser tímidos e evoluem com o passar do tempo, mas Kroll já mostrou sua crueldade logo no primeiro.

Quando foi pego pela polícia, após responder para um vizinho que “vísceras” estavam entupindo seu encanamento (ele também tinha um QI baixo igual a Ottis Toole), ele estava cozinhando uma mão em água fervente.

8) Andrei Chikatilo

serial killer-andrei chikatilo capa

Já contamos a história desse assassino anteriormente no Acredite ou Não, mas vamos abordá-la de novo. Andrei Chikatilo ficou conhecido pelo nome de “Açougueiro de Rostov”, e sua série de assassinatos durou pouco mais de uma década, o que também o transformou em um dos serial killers mais famosos da história.

Chikatilo cometeu seus assassinatos por conta da raiva que tinha em não conseguir fazer sexo. Ele sequer conseguia se relacionar com sua esposa. No seu julgamento, ele ainda meio que confessou que também chegou a praticar alguns atos de canibalismo.

Por exemplo, quando matou a jovem Larisa Tkachenko estrangulada em 1981, Chikatilo arrancou um dos mamilos da vítima com os dentes. Ele também tinha o costume de remover o útero de mulheres e que gostava de mastigá-los, por conta do gosto e da textura, que dizia apreciar.

7) Tamara Samsonova

serial killers-3

A russa Tamara Samsonova ganhou o apelido de “Vovó Estripadora” e é o tipo de pessoa que você jamais imaginaria que estaria nesta lista de serial killers canibais. Ela foi presa em 2015, suspeita de assassinar uma amiga de 79 anos. Investigações apontaram que ele matou mais 11 pessoas, mas esse número pode ser maior.

Ela costumava desmembrar suas vítimas e cometer atos de canibalismo. Por exemplo, 12 anos antes de ser presa, um corpo sem a cabeça e os membros foi encontrado em sua rua. Acredita-se que ela chegou a fazer isso com uma de suas vítimas ainda viva.

Samsonova foi declarada legalmente insana, já que sofria de esquizofrenia paranoica, e desde então, está em um hospital psiquiátrico.

6) Arthur Shawcross

serial killers-4

Uma vez, ao comentar seus crimes, Arthur Shawcross disse o seguinte: “eu peguei aquela faca, e a cortei do pescoço até o ânus. E eu cortei a vagina dela fora e a comi.”

É uma frase assustadora, não é mesmo? Shawcross cometeu seus crimes entre 1972 e 1989, na cidade de Rochester, no estado de Nova York. Ele começou sua vida de serial killer ao matar duas crianças, mas ficou conhecido por ter sido condenado pela morte de 10 prostitutas.

Ele mutilou o corpo de todas as suas vítimas e consumia algumas partes. Shawcross sempre garantiu que tinha um desejo imparável de cometer assassinatos e canibalismo.

5) Robert Maudsley

serial killers-5

Robert Maudsley foi um serial killer que ganhou o apelido de “Hannibal Lecter da Vida Real”, e vamos explicar o motivo. Maudsley matou apenas quatro pessoas (o que é pouco em relação aos outros nomes da lista), mas três mortes ocorreram enquanto ele estava preso.

Por conta disso, foi considerado perigoso demais para ficar em uma cela com outros presos. Assim, ficou preso em uma cela de vidro, semelhante a do serial killer fictício Hannibal Lecter. Existem relatos de que ele chegou a comer o cérebro de duas vítimas, apesar da falta de provas, o que explica o apelido que ele ganhou.

Muitos acreditam que ele, na verdade, queria fazer justiça com as próprias mãos, pois tinha o hábito de matar pedófilos. Tanto que sua primeira vítima foi um homem com quem se relacionou, que Maudsley decidiu matar após a vítima lhe mostrar fotos de uma criança que abusou.

4) Jeffrey Dahmer

serial killers-6

Considerado um dos serial killers mais famosos da história, Jeffrey Dahmer também ficou conhecido como o “Canibal de Milwaukee”. Entre 1978 e 1991, tirou a vida de 17 homens. Ele tinha o costume de desmembrar as vítimas e comer a carne de algumas delas.

Quando a polícia entrou em sua casa, a polícia encontrou diversas partes de corpos pela casa e em sua geladeira, fotografias de homens nus e um barril que usava para dissolver os corpos das vítimas em ácido.

Dahmer afirmava que cometia os atos de canibalismo por acreditar que as vítimas se tornavam parte dele para sempre, e que com o tempo, se tornou algo compulsivo. Ele acabou morto na prisão por seu companheiro de cela.

3) Albert Fish

Albert Fish ficou conhecido por ter matado uma garota de oito anos, chamada Grace Budd, e se alimentar do corpo dela por um período de nove dias. Ele se envolveu com a família da menina para matar seu irmão mais velho, de 18 anos, mas ao ver Grace, decidiu que ela era mais apropriada para seu plano.

Fish conseguiu cometer o crime após dizer que levaria Grace para uma festa de seu sobrinho. Após ser preso, o assassino ainda teve a ousadia de escrever uma carta para a mãe da menina, que pode ser considerada uma das mais doentias da história. Confira um trecho abaixo.

“Eu a deixei nua. Ela me mordeu e me arranhou. Eu a estrangulei até a morte, e depois a cortei em pequenos pedaços e distribuí a carne nos meus quartos. Os cozinhei e os comi. Suas nádegas estavam macias no momento de assá-las no forno. Levei nove dias para comer todo o seu corpo.”

2) Ed Gein

Ed Gein confessou ter matado apenas duas pessoas e só foi condenado por um assassinato. Não se sabe se ele cometeu atos de canibalismo, mas ele se encaixa no assunto da lista por um simples motivo.

Gein já disse que cometeu seus crimes inspirado na série de filmes de terror O Massacre da Serra Elétrica. Ela tinha alguns problemas com sua mãe e mulheres, no geral. Por conta disso, ele matou duas delas a sangue frio e decidiu usar a pele das vítimas como máscaras. O assassino ainda manteve a vulva das duas mulheres como prêmio e criou decorações com a carne delas.

Devido a sua natureza insana, Gein passou o resto da vida em um hospital psiquiátrico, onde morreu de câncer após alguns anos.

1) Peter Bryan

serial killers-7

Peter Bryan não ficou muito conhecido e também tirou a vida de apenas duas pessoas, mas fez isso de uma forma assustadora. Em 1993, ele matou a lojista Nisha Sheth com golpes de martelo. Por conta disso, teve de ficar no mesmo hospital psiquiátrico de Robert Maudsley.

Após alguns anos internado, os médicos do local decidiram que ele podia voltar a viver em sociedade. No entanto, em 2004, ele matou seu amigo Brian Cherry, também com golpes de martelo. Quando a polícia o encontrou, Bryan estava fritando o cérebro da vítima em uma frigideira. E ainda disse o seguinte para os policiais: “Eu comi o cérebro dele com manteiga. Estava muito bom.”

Fonte: Listverse



Veja também:   Entusiastas de ETs se reúnem para 'invadir' a Área 51; veja imagens

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com