Como os nascidos em 29 de fevereiro comemoram o aniversário

0

2020 é o famoso ano bissexto, o que significa que ele possui um dia a mais em relação aos demais, como é o caso desse sábado, 29 de fevereiro. E afinal, como que as pessoas nascidas nesse dia celebram seu aniversário?

Primeiro, vale explicar novamente o motivo de existir o ano bissexto. Na realidade, um ano é formado por 365 dias mais 6 horas. Se essa pequena adição fosse somada ao longo dos anos, poderia causar uma verdadeira confusão na hora de formular um calendário.

Assim, de 4 em 4 anos, essas seis horas somadas se tornam 24 horas – um dia completo – que sempre é encaixado no mês de fevereiro.

Em anos bissextos, diversos cartórios recebem dúvidas de pessoas sobre possíveis problemas em casar ou registrar os filhos em 29 de fevereiro.

A Associação de Cartórios de São Paulo já afirmou que pais não podem trocar a data do nascimento do filho. Se a criança nasceu em 29 de fevereiro, é essa data que vai para sua certidão.

Assim, na teoria, quem nasce nessa data só consegue comemorar o aniversário a cada quatro anos. Mas isso também não é um grande problema. Pessoas nascidas em 29 de fevereiro completam 18 anos em 1º de março nos cartórios, o que significa que a partir desta data, elas já podem tirar carteira de motorista, por exemplo.

O site G1 conversou com Tânia Volpi, que é mãe de Leonardo e João Pedro, dois meninos que nasceram justamente em 29 de fevereiro. Ela disse que tanto os filhos quanto a própria família fazem confusão na hora de parabenizar os irmãos.

“Eles ficam em dúvida. Que dia que eu nasci realmente? Porque um ano é até o dia 28, outro ano até 29, então fica confuso realmente”, disse.

No entanto, nem todos que nasceram em 29 de fevereiro veem problema nisso. Em entrevista para a GaúchaZH, Angélica Gusmão de Freitas disse que se considera uma privilegiada por ter nascido neste dia e que chegou a torcer para o filho nascer na mesma data, o que não aconteceu.

“Acho um privilégio, por que tenho três dias de aniversário. Eu já digo para as pessoas ‘me parabenizem no dia 28 e no dia 1º’. Ganhou o dobro de abraços, e quando tem o dia 29, é ainda mais especial”, afirmou.

Apesar de os cartórios não aceitarem que a data de nascimento seja trocada, fazer essa mudança era comum no passado. Foi o que aconteceu com a bancária Carina Fauri.

Também em entrevista para a GaúchaZH, Carina afirmou que é registrada no dia 1º de março e descobriu apenas na adolescência que nasceu em 29 de fevereiro. Ela garante que ficou chateada quando descobriu a mudança.

“Achei estranho, fiquei chateada. Acho que tinham de ter registrado no dia correto”, afirmou.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com