As 7 nebulosas mais fantásticas do universo

1
página 1 de 2

Nebulosas são fantásticas. Podemos vê-las em galáxias distantes em todo o Universo. Em nossa própria vizinhança não vemos tantas, mas podemos olhar ao redor e ver o que foi deixado pra trás. Supernovas – e outros eventos – deixam pra trás lindas nuvens de poeira chamadas de nebulosas – nuvem em latim – que dão aos astrônomos uma ideia do que aconteceu muito tempo depois do evento original.

Aqui estão as 7 nebulosas mais belas do universo.

1. Supernova de Tycho

0117 Supernova de Tycho

Esta remanescente é uma enorme nuvem de gás frio deixada pra trás pela morte explosiva de uma estrela observada em 1572 pelo astrônomo Tycho Brahe, que, no seu auge, teria sido brilhante o suficiente pra ver durante o dia. A nebulosa deixada pra trás continuará a expandir e esfriar até que ela desapareça completamente. A imagem acima é uma composição de várias imagens tomadas em diferentes cores – faixas de radiofrequência. Isto é, na verdade, um composto de Raios-X e luz visível, o que significa que a nuvem de gás é invisível a olho nu.

A supernova em si ocorreu mais de 13 mil anos atrás, e emitiu uma luz que viajou por muito tempo até se tornar visível a Tycho Brahe. Se você está esperando que uma outra supernova como esta possa ser vista – não de muito perto, obviamente -, vale a pena olhar pra estrela gigante vermelha Betelgeuse. Esta estrela está preparada pra explodir a qualquer minuto! Infelizmente isso significa que pode ser amanhã, ou em alguns milhares de anos.

Veja também:   Água é encontrada na atmosfera de planeta possivelmente habitável

Supernovas são explosões poderosas. Este remanescente em particular tem mais de 50 anos-luz de diâmetro – algo em torno de milhões e milhões de metros.

2. A Nebulosa da Águia

0216 Nebulosa da Águia

Ao contrário das outras supernovas, que são o resultado da morte de uma estrela, a Nebulosa da Águia é um berço de estrelas.

É um jovem aglomerado de estrelas que ainda tem dentro de si uma grande quantidade de poeira e gás – das quais as estrelas são feitas – que ao longo do tempo se concentram e geram os astros brilhantes.

A Nebulosa da Águia é enorme. É um enorme viveiro de onde novas estrelas podem crescer. Com 5,5 milhões de anos de idade, é um dos objetos mais antigos na lista, mas ainda há novas estrelas se formando no seu interior. Abriga os famosos “Pilares da Criação”, que podem ser vistos no meio da imagem acima. Toda a nebulosa tem mais de 10 anos-luz de diâmetro ou 10 trilhões de quilômetros de diâmetro.

Um dia, as estrelas neste berçário vão crescer e querer comer ou soprar todo o gás pra dentro, deixando pra trás estrelas adultas.

3. A Nebulosa do Caranguejo

0316 Nebulosa do Caranguejo

A Nebulosa do Caranguejo é outro belo remanescente de supernova que sobrou de uma explosão observada por astrônomos chineses em 1054. Mais velha do que a Supernova de Tycho e um pouco mais perto de nós, é possível ver a sua estrutura fina dentro da nuvem de gás da ex-estrela. Como fogos de artifícios se dissipando, seus “filamentos” estendem-se pras bordas da nuvem de onde a supernova explodiu. É possível ver mais detalhes na imagem abaixo, uma composição do raio-x e luz infravermelha da nebulosa.

Veja também:   Tunguska brasileiro: saiba o que foi e como ocorreu o evento de Curuçá

03a

No meio você pode ver um ponto muito pequeno que foi registrado em luz infravermelha. Dentro desse ponto tem bola muito pequena à esquerda sobre a estrela, que tem poucos quilômetros de diâmetro. Literalmente do tamanho de uma pequena cidade. Este pequeno pedaço da antiga estrela envia sinais até os dias de hoje, que os astrônomos ainda podem captar através de rádio. Esta pequena bola é chamada de “Pulsar”, uma vez que dá luz em pulsos.

A Nebulosa do Caranguejo tem dez anos-luz de diâmetro. Pra lhe dar uma ideia, a distância entre o Pulsar e a borda da nebulosa é mais distante do que o Sol e a Terra.

4. O Helix / A Nebulosa do “Olho de Deus”

0416 Nebulosa do Olho de Deus

A Nebulosa Helix também é conhecida como o Olho de Deus.

Seria difícil imaginar um apelido melhor – talvez o Olho de Sauron. Ela é do tipo “nebulosa planetária” e é o resultado de uma velha anciã. Quando as estrelas são pequenas demais pra morrer num estrondo, elas se definham num gemido, emitindo nuvens de gás e colapsando em pequenas estrelas no meio – este é o resultado bonito. Uma nebulosa planetária pode vir em qualquer forma e tamanho – a Nebulosa Olho de Gato também é muito bela – e muitas delas parecem com esta acima.

Ela em três anos-luz de extensão e mais de 10 mil anos, então este olho já observava a Terra muito antes mesmo da antiga civilização egípcia.

Clique no botão “Próxima página” e continue a ver nebulosas incríveis:

página 1 de 2



Veja também:   Mancha vermelha em Júpiter é um furacão gigantesco do tamanho da Terra

Discussion1 Comentário

  1. se eu disse-se que a nebulosa do olho de DEUS sou eu olhando a galáxia granmenor vocês acreditariam
    foi uma mistura de fumaça carbonica e luz de laser cósmica…..
    para ver o rosto de uma nebulosa precisam tomar chas alucinogenos que mostram a face natural de como
    se forma a representação de uma nebulosa geralmente é algum gigante que esta vivi em planetas cada vez maiores…..

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com