Fora da Terra: quais são os climas mais extremos do universo?

0

O clima na Terra pode variar bastante de acordo com o lugar ou a época, mas nada se compara a alguns fenômenos meteorológicos que já foram observados em outros planetas. Entre os climas mais extremos do universo estão ventos de velocidades brutais, temperaturas absurdas e coisas que nem sonhamos em ter aqui na Terra, por mais que o tempo esteja ruim.

As intempéries de grandes proporções podem ser encontradas mais perto do que se imagina. Vênus é um dos planetas mais próximos da Terra e se não possui um dos climas mais extremos do universo, é certamente um dos piores lugares para se estar no sistema solar.

Estamos falando de chuvas de ácido sulfúrico que não ajudam a refrescar os 460 graus da superfície, que sofre ainda com uma pressão atmosférica 90 vezes maior que a da Terra. Apesar do calor, existe neve em Vênus. O único problema é que ela é formada por metal cristalizado, resíduo das chuvas.

Uma alternativa nada interessante às altas temperaturas de Vênus é o longínquo Netuno, onde o sofrimento é inverso. As temperaturas chegam aos 200 graus negativos e o planeta também é o lar dos piores ventos do Sistema Solar, que chegam a 2400 quilômetros por hora.

O “refresco”, que nem é tão necessário assim, acaba vindo com uma bela e caríssima chuva de diamantes, que acontece por lá de tempos em tempos.

Exoplanetas

Mesmo com as condições citadas em Vênus e Netuno, o mais provável é que os climas mais extremos do universo sejam encontrados em exoplanetas, ou seja, planetas que ficam fora do Sistema Solar e ainda estão sendo descobertos aos poucos. E já temos um candidato: um planeta conhecido como HD 189733b.

Veja também:   Quanto ganha uma atriz pornô - e por que é mais do que um ator do ramo

Ele fica a 63 anos luz da Terra, uma distância relativamente curta. Os ventos do exoplaneta fazem os de Netuno parecerem uma brisa, chegando a até 8 mil quilômetros por hora. Ele também fica muito próximo de sua estrela, o que faz com que sua temperatura alcance 1600 graus, o suficiente para derreter as rochas da Terra.

Como se não bastasse, lá chove vidro derretido e ainda de forma lateral, não vindo de cima, como estamos acostumados.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com