Por que a existência de Israel é contestada por alguns? Entenda

0

O estado de Israel é um país polêmico desde sua origem. Ele é um resultado direto da Segunda Guerra Mundial e muitas pessoas e até alguns países não o reconhecem.

A questão é complexa e tem relação direta com as várias guerras e conflitos na região do Oriente Médio, além de envolver assuntos como antissionismo e antissemitismo, dois conceitos diferentes, mas que muita gente confunde.

Israel nasce através de uma resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), em 14 de maio de 1948. A ideia era dividir a região da Palestina em dois estados, sendo um árabe e um judeu, mas a grande maioria dos habitantes da região era de origem árabe.

Na prática, quem exercia controle sobre o que hoje é Israel, era o Reino Unido, que foi contra a resolução da ONU.

Basicamente, após a perseguição sofrida pelos judeus durante a Segunda Guerra, o movimento nacionalista judeu, conhecido como sionismo, ganhou força.

O povo judeu não tinha sua própria terra desde o século I, quando foram expulsos pelo Império Romano e se espalharam por todo o mundo, principalmente pela Europa.

Acontece que os países árabes que cercam Israel, incluindo a própria Palestina, não o reconhecem como o país. No dia seguinte da fundação do estado israelense, iniciou-se uma guerra que teve vários desdobramentos e, oficialmente dura até hoje.

Israel, com o auxílio de aliados poderosos, como os Estados Unidos, tem tido vantagem no conflito desde o início.

Jerusalém

Com as décadas de conflitos, o território de Israel hoje é maior do que o que foi assinalado pela ONU em 1948. Com isso, a Palestina se vê prejudicada em relação ao tratado original e é apoiada pelos vizinhos árabes.

Tudo fica ainda mais complicado quando se analista a situação da capital dos dois países, Jerusalém.

Foi definido que a cidade seria dividida em distritos para que todos os povos da região pudessem compartilhar a capital, mas na prática não funciona bem assim.

O motivo é a constituição de Israel, que coloca Jerusalém como sua capital “única e indivisível”, ou seja, os israelenses consideram a cidade como sua apenas.

Embora as tensões tenham esfriado um pouco com o passar dos anos, esse impasse ainda não foi resolvido. Para deixar tudo ainda mais complicado, países como o Irã de um lado e os Estados Unidos do outro, não raramente emitem opiniões ou se intrometem no conflito, o que geralmente não termina bem.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com