O que aconteceria se a Terra parasse de girar?

0

Estamos em constante movimento. Não com relação a pessoas, carros, barcos e aviões, mas, sim, o nosso planeta.

Você sabia que a Terra se move a incríveis 1.675 km/h? Surpreendente, não? Mas por que não percebemos tal velocidade? Por que não ficamos enjoados ou tontos no processo? O motivo é simples: nosso cérebro, olhos e ouvidos não sabem que estamos girando.

Segundo o professor Antônio Ruiz de Elvira, professor de Física da Universidade de Alcalá, em Madri, a tontura é um efeito secundário de um mecanismo que temos no corpo e serve para manter nosso equilíbrio nas três dimensões. O mecanismo é formado pelos canais semicirculares que estão conectados entre os ouvidos.

Sempre que movemos a cabeça lentamente, o corpo registra essa mudança e aciona diferentes músculos para que possamos nos manter em pé. Mas se o movimento é muito rápido, o cérebro não sabe quais sinais enviar e podemos cair, por falta de coordenação muscular.

Um exemplo simples: se você estiver em um avião sem turbulência à noite, o cérebro não perceberá o movimento e a tontura não ocorre em função disso. É o que acontece com a Terra.

Mas o que aconteceria se a Terra, do nada, parasse de girar em seu próprio eixo?

Inércia e desastre

Se fosse uma parada brusca, se de imediato, as consequências seriam desastrosas. Sentiríamos na pele o efeito da inércia.

  Cebola que não faz chorar chega ao Brasil

Imagine você viajando em um carro a 100 km/h, sem cinto de segurança. De repente, o veículo bate de frente com um poste. O efeito da inércia é o responsável em fazer seu corpo continuar se movendo a tal velocidade – ou seja, voar pela janela. (Veja também: E se os oceanos desaparecessem?)

Agora imagine esse efeito a incríveis 1.675 km/h. Todos os seres humanos voariam. Construções, como prédios e casas, viriam abaixo bruscamente. Árvores por todo o planeta cairiam. Todas as formas de vida terrestre seriam arremessadas fortemente. Só não seria tão desastroso se você estiver em um campo aberto: neste caso, seu corpo seria arremessado por vários metros até cair no chão.

Uma espécie de terremoto aconteceria por todo o planeta. Mas os efeitos não seriam apenas em terra firme: os mares também seriam bem afetados. Por causa da parada brusca, ondas gigantescas se formariam por todo o planeta e cidades litorâneas inteiras seriam varridas.

Os pontos menos afetados seriam os extremos norte e sul da Terra, que praticamente não sentiriam nada com a freada brusca por estarem no centro do eixo de rotação.

Dia? Noite?

Já com o planeta parado, o que conhecemos por dia e noite não existiria mais. Metade do planeta ficaria em um dia eterno e a outra metade ficaria em uma escuridão gélida. A parte que ficasse virada para o Sol se tornaria um deserto, com uma temperatura extremamente alta. O trecho contrário ficaria em uma escuridão eterna e um frio extremo tomaria o clima do local.

  Telescópio captura imagem de um misterioso retângulo vermelho no espaço

Fortes rajadas de vento atingiriam ambas as partes por conta das temperaturas extremas. Em situações tão adversas, seria difícil continuar a ter vida na Terra. (Veja também: O que aconteceria com o nosso planeta se a Lua desaparecesse?)

Mas não se preocupe…

Antes de você se prender com algum cinto de segurança, saiba que é praticamente impossível que a Terra pare de girar do nada. No vácuo do espaço, não existe nada que possa freá-la – ou seja, ela vai continuar girando no mesmo ritmo por muito tempo.

Somente algo inesperado pode frear a Terra. Colisões com meteoros ou alguma explosão solar, por exemplo. Falaremos disso depois. (Veja também: Partes do manto da Terra estão ‘descascando’)

Texto original de Renan Ralts para o canal Acredite Ou Não, no YouTube.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com