Os 7 fatos mais interessantes e sadios sobre o pum

0

Flatulências podem arruinar o seu dia – seja você o criminoso ou a vítima. Apesar de liberar gases ser algo natural e espontâneo, o pum é universalmente repugnado pela sociedade, o que nos faz esquecer da sua importância pra nossa saúde.

Aqui estão 7 fatos interessantes e sadios a respeito do pum. Confira:

Remover química insalubre do seu corpo

careta

Nem tudo o que respiramos é útil ou saudável pro nosso corpo – tipo nitrogênio e dióxido de carbono. Muita coisa que entra pros nossos pulmões acaba saindo por cima – arrotos – ou por baixo – o pum. Além da respiração – que geralmente não gera os gases fedorentos -, muita coisa que comemos também precisa ser dispensada em forma de gás pelo sistema digestivo – isso sim costuma cheirar mal. De uma forma ou de outra, soltar um pum é, no mínimo, necessário pra nossa sobrevivência.

Dieta do pum

salada

Pro nosso corpo digerir e processar o alimento, várias bactérias que vivem no nosso sistema digestivo precisam estar na ativa. Comer vegetais ricos em fibras e feijão rico em ferro mantém tais bactérias bem sadias. Esses micróbios se alimentam da comida não aproveitada no intestino grosso e produzem muitas moléculas dentro do nosso corpo. E o que essas moléculas produzem? Flatulências! Basicamente um modo das bactérias nos nossos intestinos agradecerem por nossa boa alimentação.

  Qual é a ciência por trás de um agente químico?

Sinal de gestação

gravidez

No começo da gestação, o corpo da mulher dá alguns sinais sutis de mudanças e um deles é o aumento das flatulências. Isso acontece porque o aumento súbito de hormônios relaxa os canais digestivos e desacelera tal processo, o que dá tempo extra pras bactérias se alimentarem e, você sabe, produzirem moléculas. Quem diria que algo tão nojento poderia ser a prévia de uma ótima notícia?

Esforço extra

feijão

A gente sabe que nosso corpo não digere tudo o que comemos – e continuamos devorando porcarias mesmo assim. Lentilhas, feijões, brócolis, couve-flor, alimentos integrais como cereais e certos pães, açúcares encontrados em adoçantes artificiais… Tudo isso é demais pro nosso corpo, que precisa de muito tempo e esforço pra se livrar daquela deliciosa refeição cheia de coisas que vão dar trabalho mais tarde.

AP39

cobertor

Soltar um pum não só é um indício de que o corpo está funcionando bem, apreciar seu odor também pode ajudar nosso corpo a se regenerar. Pesquisas da University of Exeter apontam que um composto chamado AP39 – baseado no sulfato de hidrogênio liberado no pum – pode prevenir danos às nossas mitocôndrias e doenças como diabetes, artrite e infarto. 80% das células das mitocôndrias em pacientes com doença cardíaca foram preservadas em pacientes que respiraram AP39 – lógico que cheirar pum por aí não basta, é o composto certo e na dose certa que faz diferença. Talvez daqui a algumas décadas você possa realizar seu sonho de ser um doador de pum.

  Expectativa de vida no Brasil aumenta para 75,5 anos, diz estudo

Deixa rolar

dor de barriga

Diferente da crença popular de que segurar gases faz mal à saúde, pesquisas da NYU’s Langone Medical Center apontam que não há nenhum dano ou complicação à nossa saúde em conter flatulências. Ou seja, pare de ser inconveniente e usar sua saúde como desculpa e segure um pouco seus gases ao menos até chegar em um lugar reservado.

Mãe Natureza

peido

Por fim, ninguém merece o odor da sua flatulência, por mais que peidar seja tão natural quanto respirar. Não precisa odiar o seu corpo ou o seu amigo por causa de um pum, afinal, todo mundo libera gases, até a Marcela Temer. Apenas mantenha a dieta balanceada e se tranque num cômodo privado antes de deixar seu corpo funcionar – e não se esqueça de respirar fundo antes de entrar na câmara de gás.

Fonte: http://www.grunge.com/23751/farting-actually-really-good/

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com