4 teorias da conspiração sobre a morte de Eduardo Campos

0

A morte de Eduardo Campos levantou muitas especulações desde que ocorreu, em 13 de agosto de 2014. O economista era candidato à presidência da República, em uma eleição que acabou sendo a mais disputada da história do Brasil democrático.

Eduardo Campos era visto como um dos grandes nomes da política moderna. Nas pesquisas de intenção de voto para a presidência do Brasil, o nome de Campos ganhava forças como uma alternativa a Dilma Rousseff e Aécio Neves, nomes considerados tradicionais – da primeira, por já ser a presidente em busca de reeleição, e do segundo, por ser de família de políticos e ter uma trajetória consolidada na área.

A caminhada política para um possível presidente foi encerrada abruptamente com a morte de Eduardo Campos, em 13 de agosto de 2014. Ele voava do Rio de Janeiro para o Guarujá, quando o jato em que estava caiu em um bairro residencial de Santos. Todos que estavam no voo morreram.

Notícias mais recentes dão conta de que o jato que transportava Eduardo Campos era de uma empresa fantasma e que o político recebia propina dos responsáveis pela aeronave. São informações confirmadas ou ainda em investigações pela Polícia Federal.

No entanto, as teorias da conspiração sobre a morte de Eduardo Campos vão muito além de questões ligadas a corrupção. À época, testemunhas disseram ter visto o avião como uma “bola de fogo” ao céu – ou seja, ele teria explodido antes de cair. Até hoje, não foi amplamente divulgada a investigação sobre a queda. Afirmou-se, inicialmente, que seria difícil ter informações sobre o caso porque a caixa preta não registrou dados ou comandos de voz.

  Oopart: Objetos fora do seu tempo

Vale destacar, por outro lado, que são apenas teorias difundidas de forma popular. Nenhuma das informações abaixo foram confirmadas.

Veja 4 teorias da conspiração, não confirmadas, sobre a morte de Eduardo Campos:

Sabotagem do PT

A teoria da conspiração mais divulgada sobre a morte de Edaurdo Campos está relacionada a uma sabotagem que teria sido armada pelo Partido dos Trabalhadores (PT). O intuito seria tirar um possível concorrente político do mapa. (Veja também: 10 curiosidades sobre o Brasil que você provavelmente não sabia)

Pesquisas apontaram, em 2014, que os votos de Eduardo Campos migraram para Dilma Rousseff ou Aécio Neves. No entanto, a teoria não tem tanto nexo porque Marina Silva entrou na disputa pela vaga no lugar de Eduardo Campos, com o apoio de, praticamente, os mesmos aliados. Além disso, não há nenhuma comprovação.

Sabotagem da CIA

A Agência Central de Inteligência (CIA) dos Estados Unidos sempre aparece em teorias da conspiração. Não foi diferente no caso da morte de Eduardo Campos.

O problema é que, nessa situação, a acusação parte de um jornalista investigativo. O americano Wayne Madsen publicou, em uma coluna, que a CIA foi responsável por matar Eduardo Campos. A motivação seria política: os Estados Unidos queriam tirar Dilma Rousseff do poder e, para isso, apostariam em Marina Silva, uma candidata que, segundo apontou Madsen, seria mais tradicional e conservadora. (Veja também: 10 curiosidades sobre a Operação Lava Jato)

Ainda segundo Wayne Madsen, Marina Silva é uma espécie de “marionete” do empresário húngaro George Soros, especulador da bolsa de valores norte-americana e apoiador financeiro de Barack Obama nas campanhas dele à presidência dos Estados Unidos. Não há, porém, nenhuma confirmação sobre o que foi apontado por Wayne Madsen.

  10 religiões antigas que são seguidas até hoje

Sabotagem de Marina Silva

Outra teoria que ganhou força em redes sociais, mas que, evidentemente, carece de confirmação é que Marina Silva teria sabotado o voo de Eduardo Campos. Ela era a vice de Campos na campanha eleitoral e assumiu o posto principal após a morte dele. (Veja também: O que aconteceria se explodisse uma bomba nuclear em São Paulo?)

Rumores apontam que Marina Silva tinha o intuito de ser a principal candidata, como o fez em 2010, só que foi impedida por manobras políticas que colocaram Eduardo Campos na jogada. Há boatos, porém, de que Marina poderia ter estado no voo que originou a morte de Eduardo Campos. Além disso, não existe nenhuma comprovação sobre essa especulação.

Illuminati

Outro nome que sempre aparece em teorias da conspiração é do Illuminati. Boatos apontam que o grupo teria relação com a morte de Eduardo Campos. (Top 10: as principais sociedades secretas)

O motivo é fictício, porém, para muitos, faz sentido: Eduardo Campos construiria uma pátria ao invés de uma sociedade global, como os outros candidatos, supostamente ligados aos Illuminati. No entanto, se as outras teorias não têm provas, essa tem ainda menos chances de ter alguma comprovação.



Deixe um Comentário