2017 foi o ano mais desagradável dos últimos tempos, diz estudo

0

Como foi o seu ano de 2017? É possível que ele não tenha sido tão bom, já que segundo um estudo, o ano passado foi o mais triste, desagradável e considerado ruim em mais de uma década e os motivos para isso são os mais variados. Parece que em 2017 o mundo inteiro teve aquele sentimento de “esse não é o meu ano”.

O estudo, realizado pelo Gallup Global Emotions Report, determinou um índice de experiências emocionais negativas e o número de decepções, tristezas e coisas que não deram certo em geral nunca foi tão alto desde 2005, quando esse índice começou a ser medido. Foram entrevistadas 154 mil pessoas ao redor do mundo, o que permitiu que o estudo rendesse dados tanto gerais como bem específicos.

É notável também que 4 em cada 10 entrevistados afirmou ter passado por alguma experiência emocional negativa há pouco tempo. Números altos também foram obtidos em relação a dores físicas e tristeza. A única coisa ruim que se não diminuiu, pelo menos não aumentou, foi o sentimento de raiva. 20% das pessoas que participaram da pesquisa afirmaram que haviam sentido raiva recentemente no ano de 2017.

Mas não pense que tudo está perdido. O estudo também conseguiu obter dados por regiões do mundo e comparado com outros lugares, o nosso ano de 2017 nem foi tão ruim assim.

Copo meio cheio

Depois de muito tempo liderando o índice de experiências negativas, o Iraque perdeu o posto para a República Centro-Africana. A maioria dos países com posições altas no índice ficam na região central do continente africano ou sofrem com conflitos armados internos ou com outros países.

Veja também:   Será que Marte teve sua primeira erupção vulcânica registrada? Entenda

No entanto, a América Latina segue como um fio de esperança em um mundo cada vez mais triste. Os índices da nossa região, embora ainda longe do ideal, seguem aumentando e segundo os pesquisadores, isso tem muito a ver com a cultura da região, que tende a enxergar o lado bom das coisas. Em outras palavras, no caso do Brasil, os memes vêm surtindo efeito.



Leave A Reply

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com