Algo no sul da África está enfraquecendo o campo magnético da Terra

2

O campo magnético da Terra está se invertendo, como acontece de tempos em tempos. A nova mudança pode estar começando por uma região no sul da África, onde o campo magnético está bastante enfraquecido.

A região engloba o sul da África, passa pelo oceano Atlântico e chega até o Chile, na América do Sul. O campo magnético está tão enfraquecido nessa área que alguns satélites que passam por lá já estão ficando vulneráveis devido à maior exposição à radiação solar.

Sabe-se que a cada 780 mil anos os polos magnéticos da Terra se invertem e que isso está muito próximo de acontecer. Esse “buraco” pode ser um indicativo da inversão e os cientistas tentam confirmar isso com base em dados arqueológicos.

O que acontece é que há cerca de 40 mil anos, o planeta pode ter passado por uma situação parecida com a atual. Embora seja impossível obter dados precisos dessa época, os cientistas podem observar dados mais recentes para entender como o campo magnético da Terra se comportava no passado.

Nativos da região sul da África, mais precisamente das regiões que hoje correspondem ao Zimbábue, África do Sul e Botsuana, realizavam rituais para que houvesse chuva e as secas não fossem tão severas, para isso, eles queimavam cabanas de argila em um ritual de purificação.

A partir dos restos de argila queimada e dos metais contidos nela, os cientistas podem começar a ter uma ideia do que pode acontecer em um futuro próximo, com a inversão dos polos da Terra.

Veja também:   Canhotos são mais talentosos do que destros? A ciência explica

Consequências da inversão

Os cientistas afirmam que a inversão está em andamento e é preciso entender as consequências de tamanha mudança. O campo magnético terrestre, que pode ficar até 90% mais fraco, permitindo que o planeta receba uma quantidade muito maior de radiação solar.

Essa radiação certamente afetaria os satélites de comunicação, redes elétricas e vários dispositivos, o que poderia causar blackouts a nível continental, falha de equipamentos que mantém pessoas vivas em hospitais, entre outros problemas.

Se a radiação atingir a superfície da Terra, áreas inteiras do globo poderão ficar inabitáveis e extinções em massa poderão ocorrer.



Discussion2 Comentários

  1. Parece mais um juízo final, dizem que é daqui uns 15 anos, com essa notícia estou começando achar que é verdade. 2033 vem ae.

  2. O processo cíclico pelo qual passamos atualmente está afetando todo o nosso planeta. Se pesquisarmos mais afundo as transformações vão além do nosso planeta e atingem todo o os planetas do nosso sistema solar. Estamos cada vez entrando em uma mini era glacial. Tanto na estação invernal ou fora dela tem se registrado temperaturas muito abaixo de zero nos EUA Europa, Asia, Sibéria. Profundas alterações climáticas se revelam irreversíveis em diversas partes. No nosso país estão sendo registrado tempestades em locais antes nunca vistas antes. Fora os Tornados que estão aparecendo de Norte a Sul do Brasil. Enchentes e inundações jamais vistas anteriormente. Extremos climáticos mais frequentes. As alterações na Ressonância Schumman soma-se as alterações climáticas. Aumento da frequência desta ressonância está influenciando o aumento na quantidade de raios por todo o país, isso sem falar da pertubação no funcionamento do sistema circadiano no ser humano e por aí vai.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com