Cientistas confirmam enorme buraco negro visível no centro da Via Láctea

0

Muitas pessoas acreditam que exista um grande buraco negro bem no centro da Via Láctea, mas nada havia sido comprovado, pelo menos até agora. Com o auxílio de equipamentos de observação localizados no Chile, cientistas conseguiram observar nuvens de gás girando ao redor do horizonte de eventos do buraco negro. A observação foi feita em detalhes que nunca haviam sido conseguidos, mesmo em outros objetos similares.

Através do equipamento conhecido como GRAVITY no Very Large Telescope (VLT) do European Southern Observatory (ESO), no Chile, as nuvens de gás puderam ser observadas. Elas giram a uma velocidade de aproximadamente 30% da velocidade da luz, ao redor do horizonte de eventos do buraco negro supermassivo conhecido como Sagitário A*, que fica localizado bem no centro da galáxia.

O cientista Oliver Pfuhl, do Instituto Max Planck de Física Extraterrestre (MPE), na Alemanha, explica que a descoberta foi feita por uma feliz coincidência. “Estávamos monitorando de perto a estrela S2, e é claro que sempre ficamos de olho no Sagitário A*. Durante nossas observações, tivemos a sorte de notar três clarões brilhantes ao redor do buraco negro – foi uma coincidência de sorte!”, afirmou.

Os clarões são resultado da explosão de gases que cruzam o horizonte de eventos do buraco negro. O Sagitário A* possui uma massa equivalente a 4 milhões de estrelas como o Sol.

Uma lupa gigante olhando para o espaço

O GRAVITY é um sistema que combina as lentes de quatro telescópios, o que causa um aumento significativo na definição das imagens obtidas. O equipamento de observação tem 130 metros de diâmetro e recentemente foi por meio dele que uma outra grande descoberta astronômica foi feita.

Veja também:   Pais e mães gostam mais dos filhos de acordo com o gênero, diz estudo

No início do ano, o GRAVITY possibilitou a observação do voo mais próximo já registrado da estrela S2 em relação a um buraco negro. O evento, pela primeira vez, tornou observável algumas das teorias propostas por Albert Einstein, que já haviam sido matematicamente provadas.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com