Como o cérebro volta no tempo para recuperar memórias perdidas

0

Se estamos longe de conseguir viajar no tempo, o nosso cérebro faz isso constantemente. Segundo um novo estudo, o cérebro humano reconstrói memórias perdidas em uma espécie de volta no tempo, relembrando o acontecimento de forma contrária ao que aconteceu de fato. Isso é exatamente o inverso do que acontece quando observamos um objeto ou acontecimento inédito.

A pesquisa foi realizada na Universidade de Birmingham, no Reino Unido, e ajudou a entender como o cérebro armazena lembranças. “Sabemos que nossas memórias não são réplicas exatas das coisas que experimentamos originalmente. A memória é um processo reconstrutivo, influenciado pelo conhecimento pessoal e pelas visões de mundo – às vezes até nos lembramos de eventos que nunca realmente aconteceram”, explica Juan Linde Domingo, um dos autores do estudo.

Nos teses, alguns voluntários foram orientados a associar determinados objetos à palavras de ação como “puxar” ou “cortar”. Depois eles ouviram essas palavras e enquanto sua atividade cerebral era monitorada, tentavam se lembrar do objeto associado. Os resultados mostraram que durante o processo de lembrança o cérebro aciona primeiro informações mais essenciais e abstratas, para depois ir acrescentando os detalhes. É como reconstruir algo quebrado voltando no tempo.

Domingo explica o que esses resultados significam na prática. “Isso sugere que nossas memórias se tornarão mais abstratas e essenciais com cada recuperação. Embora pareçam surgir em nosso ‘olho interno’ como imagens vívidas, elas não são simples instantâneos do passado, mas representações reconstruídas e tendenciosas”, diz o cientista.

Veja também:   Quanto custaria para se tornar o Batman da vida real?

Aplicações no futuro

As descobertas relacionadas a esse estudo podem no futuro ser aplicadas, entre outras coisas, a investigações criminais, já que é comum que testemunhas de crimes não consigam se lembrar de detalhes graças ao stress do momento, mas a essência do acontecimento pode ser recuperada e levar aos detalhes que faltam.

Além disso, entender como e em que áreas o cérebro “volta no tempo” para recuperar memórias pode proporcionar melhorias em tratamentos de doenças e perdas de memória resultantes de traumas físicos.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com