Como seria se os dinossauros nunca tivessem sido extintos?

0

Os dinossauros foram extintos há 66 milhões de anos, provavelmente pela queda de um meteoro que devastou o planeta. Mas e se isso não tivesse acontecido?

Se os dinossauros ainda estivessem andando pela Terra, com certeza o mundo seria muito diferente e talvez a própria raça humana nunca tivesse aparecido. No entanto, os próprios répteis gigantes também seriam bem diferentes.

O asteroide, que provavelmente caiu na península de Iucatã, no México, causou apenas mais uma das várias extinções em massa que já ocorreram na Terra. Na ocasião, 75% da vida no planeta deixou de existir, incluindo os grandes dinossauros.

Isso abriu caminho para que os pequenos mamíferos ganhassem espaço e crescessem em tamanho, incluindo nossos ancestrais, que deviam ser mais parecidos com pequenos ratos do que com humanos.

No entanto, não se pode dizer que caso o desastre não tivesse ocorrido, a humanidade não existiria. É possível que os primeiros humanos tivessem que dividir espaço com os répteis, evoluindo de forma bem diferente do que aconteceu. Na verdade, é difícil até teorizar o que teria acontecido com os dinossauros.

Há 66 milhões de anos, a Terra tinha uma temperatura média de 24 graus, contra os 14 de hoje. Em um mundo mais frio, certamente os dinossauros teriam se adaptado, possivelmente com uma cobertura de penas cada vez mais espessa do que o que já existia naquela época.

Homem-dinossauro?

Em 1982, o paleontólogo Dale Russell tentou teorizar o que teria acontecido se os dinossauros não tivessem sido extintos. Ele citou como exemplo os troodontídeos, répteis com cérebros grandes, visão binocular e capacidade de segurar objetos.

Veja também:   Emily Rose: exorcismo por possessão demoníaca ou vítima de esquizofrenia?

Para Russell, hoje teríamos uma espécie de réptil com características humanoides, andando sobre duas patas e com inteligência.

A hipótese de Russell é muito incerta, apesar de interessante. Acontece que, mesmo no auge dos dinossauros, raramente uma espécie vivia mais de 1 milhão de anos.

Estudiosos mostram que existia uma espécie de “rodízio natural” de espécies e o que aconteceria, mais provavelmente, é que os répteis atuais não seriam descendentes diretos dos que morreram com o meteoro.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com