E se conseguíssemos a imortalidade?

0

É da natureza biológica nascermos, vivermos e morrermos. Todos nós temos essa certeza. De que vamos morrer um dia, nesse nosso mundo físico, pelo menos. Mas e se, de alguma maneira, a genialidade do homem com a evolução tecnológica e científica conseguir extinguir a morte? A imortalidade é um sonho do ser humano desde os primórdios de nossa existência. Então, se por acaso, existisse um comprimido que você tomasse e você viveria para sempre e não houvesse mais maneiras de morrer, você tomaria? E viver para sempre seria bom ou ruim? É isso que vamos ver nesse video.

Existe um personagem da DC Comics chamado Vandal Savage. Ele é imortal e já vive há mais de 10 mil anos. Imagine ser um imortal como ele ou como Deadpool que simplesmente não morre! Demais né. Não ter o medo da morte. Levar um tiro e não morrer. Chegar aos 20 anos de idade e parar nessa forma. Parece bom demais né… mas a verdade é um pouco diferente. Somos mortais por um motivo básico… a evolução.

Ao contrário do que muitas pessoas acreditam, os seres humanos ainda estão evoluindo. Para se haver evolução, é necessário nascer e morrer, durante milhões de anos. E imortalidade significa que você ainda estará andando na terra, em seu corpo atual, um milhão de anos no futuro. Ou seja… fim da evolução.

A ciência não tem idéia de onde as mutações futuras poderiam nos levar.

Sendo imortal seria como se você tivesse essa aparencia nos dias de hoje.
Sendo imortal seria como se você tivesse essa aparencia nos dias de hoje.

Nossos corpos e cérebros continuam a se adaptar a um mundo em constante mudança. Mas não com a imortalidade. Será que o seu sistema digestivo seria capaz de lidar com a mesma comida que comemos hoje? Isso quer dizer que se conseguirmos a imortalidade hoje, você ainda acharia um big mac saboroso daqui a 1 milhão de anos. Parece legal… mas se fôssemos imortais desde nossos primatas ainda estaríamos comendo javali cru. Ok… assado. A verdade é que tudo ao nosso redor se adapta ao nosso estado atual evolutivo.

Veja também:   Adamantium existe? O metal do esqueleto do Wolverine seria viável?

Será que o seu cérebro desfrutaria do mesmo tipo de entretenimento? Será que a sua língua evoluiria até ser capaz de falar os idiomas que se falam atualmente? Será que um homem das cavernas descongelado seria capaz de fazer tudo isso hoje? Pior ainda se somente você fosse imortal. Já pensou todos evoluindo e você ficando para trás? Seria muito complicado para um neantertal hoje ter um relacionamento sexual inter-espécies e você passaria por isso no futuro, eventualmente. Mas você não precisaria se preocupar com isso tão cedo.

E o seu cérebro? Como lidaria com uma memória de milhares de anos se mal conseguimos lembrar do que fizemos semana passada? Isso não tem nada a ver com a doença de Alzheimer. Digamos que o comprimido da imortalidade que você tomou irá manter o seu cérebro fisicamente jovem assim como o seu corpo. Mas isso não importa.

Imagine o seu número de telefone celular trocado a cada semana, e cada semana você foi forçado a memorizar o novo. Ele fica exponencialmente mais difícil porque todos os números antigos ainda estão na sua memória, dificultando o acesso a ela. Então imagine alguém que você precise ligar e o número não está na sua agenda e você já decorou os números dessa pessoa por umas 2 ou 3 vidas. Mesmo que a tecnologia ajude nossa memória, é inevitável não a usarmos mesmo que involuntariamente.

Essa é uma razão do porque a sua memória se degrada à medida que você envelhece. Seu cérebro e sua capacidade de armazenar e recuperar memórias é limitado.

Veja também:   Como seria uma guerra nuclear atual entre Estados Unidos e Rússia?

Isso é um problema porque seu cérebro se baseia em não apenas armazenar informações, mas ser capaz de recuperá-las rapidamente em qualquer momento. Conforme o tempo passa, mais e mais memórias se acumulam, junto com nomes, datas e aniversários e datas especiais. Seu cérebro pode manter tudo isso organizado por um tempo (por exemplo, durante o periodo de uma vida humana normal), mas você não pode simplesmente entrar no seu cérebro e liberar espaço como num HD. Então, coisas inúteis começariam a se acumular, obstruindo os trabalhos e retardando tudo que pudesse ser importante. Só assim você entenderia porque sua mãe não sabe como fechar uma janela no windows.

Seu corpo vai ser jovem, mas você vai esquecer nomes de pessoas e vai contar as mesmas piadas para a mesma pessoa duas vezes em um dia. Mas você vai sempre se lembrar da morte de Michael Jackson ou do dia em que perdemos Ayrton Sena.

A percepção do tempo também seria um problema. Todos os anos de sua vida parecem mais curtos do que os anteriores, já que cada ano que passa representa porções cada vez menores de sua vida.

Então quando você estiver com 100 anos de idade, um minuto parecerá ter seis segundos de duração em comparação com um minuto quando você tinha 10 anos. Se você vive por 1.000 anos, um casamento de 50 anos que terminou, terá o mesmo significado para você do que um namoro no colegial. Se você já vive por 100.000 anos, a sua esposa seria basicamente como a garota sem nome que você conheceu na última balada.

Veja também:   Terremoto no oceano Atlântico pode causar tsunami no Brasil?

Viva por um milhão de anos, e as pessoas vão parecer estar explodindo dentro e fora da existência em torno de você, como um lapso de tempo num vídeo de uma montanha lentamente erodindo ao longo de eras enquanto as cidades e nações aparecem e desaparecem em torno dela.

E no caso da imortalidade que você não morre nem que você queira, como seria estar dormindo e ser pego de surpresa num desabamento e nunca mais ser encontrado? Não seria nada agradável ficar enterrado para toda a eternidade. Seria o inferno eterno. E um cenário ainda pior, um meteoro atinge a Terra e te envia direto para o espaço sideral para vagar eternamente até ir parar numa estrela onde você vai queimar para sempre.

Teríamos que ter um controle forte de natalidade ou haveria uma explosão demográfica onde seria impossível viver no planeta por falta de espaço. Seria um colapso econômico e o fim de nossos recursos numa sociedade onde nascem humanos e não morre nenhum.

Infelizmente, tentar mudar a natureza não é uma boa idéia. Prolongar a vida sim, parece ser uma boa ideia, mas não ser imortal. Os estudos para prolongar a vida continuam e muitos progressos foram alcançados em pouco tempo. O que o futuro nos reserva é promissor.

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com