Google acessa sua localização mesmo que você a desative; entenda

0

O Google sabe a sua localização mesmo quando você sinaliza, nas opções de privacidade, que não quer que ele veja onde você está. A descoberta foi publicada em uma reportagem da Associated Press – e confirmada por pesquisadores de ciência da computação da Universidade de Princeton.

Geralmente, o Google pede permissão para usar a localização do aparelho. O aplicativo do Maps, por exemplo, lembra o usuário de ativar a localização para navegar na plataforma.

O Maps pode registrar um histórico que mapeia os movimentos diários do usuário, caso ele concorde em deixar o aplicativo gravar a sua localização ao longo do tempo. Esse serviço chama-se Histórico de Localização, e o Google afirma que ele pode ser pausado a qualquer momento. “Com o Histórico de Localização desligado, os lugares a que você vai não são registrados”, diz a empresa.

Entretanto, a reportagem da Associated Press afirma que isso não é verdade: mesmo com o Histórico de Localização pausado, alguns aplicativos do Google automaticamente registram a localização sem permissão.

Bilhões de afetados

Segundo apurou a reportagem, esse problema de privacidade afeta cerca de dois bilhões de usuários de aparelhos que usam o sistema Android, do Google, e centenas de milhões de usuários que têm iPhone e usam a ferramenta para pesquisas e mapas.

“Nós disponibilizamos descrições claras dessas ferramentas, com controles para as pessoas conseguirem ativá-las ou desativá-las, e deletar o histórico a qualquer momento”, afirma o Google, em resposta. A empresa disse que o usuário também consegue desativar esses registros por meio de outro aplicativo, chamado de Web and App Activity.

Veja também:   Área 51? Unicamp pode ter artefatos alienígenas e ETs vivos

Entretanto, segundo a reportagem, quando desativa-se os registros do Histórico de Localização e das Atividades de Web e App, apenas desaparece as informações da linha do tempo do usuário – já o Google continua armazenando os dados. De acordo com a Associated Press, é possível ver esses registros na pagina myactivity.google.com, da conta do Google, e também deletá-los – apesar de ser um pouco trabalhoso.

“Eles criam informações de publicidade a partir de dados”, disse Peter Lenz, analista sênior da empresa de tecnologia Dstillery, à Associated Press. “Para eles, mais dados significam mais lucro.”

Google ‘confirma’

Após a reportagem ter sido divulgada, o Google atualizou, recentemente, sua página de ajuda na área de “Histórico de Localização”. Na nova versão da página, a gigante americana diz que ainda rastreia os passos dos usuários mesmo que eles tenham pedido o contrário à configuração.

Segundo a empresa, não houve uma alteração de políticas ou práticas, mas apenas uma indicação que o cancelamento da opção “não afeta outros serviços de localização no seu dispositivo”. Ela também reconhece que “alguns dados de localização podem ser salvos como parte de sua atividade em outros serviços, como Pesquisa e Mapas”.

Anteriormente, a página afirmava o seguinte: “com o Histórico de Localização desativado, as informações dos lugares em que você vai não são mais armazenados”. A mudança ocorreu três dias após a reportagem publicada pela agência de notícias.

O Google pode estar gravando tudo o que você diz



Veja também:   Criptozoologia: 10 animais reais que já foram considerados mitos

Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com