Indiano se torna a primeira pessoa diagnosticada com vício em Netflix

0

Já parou para pensar que pode estar exagerando no tempo que gasta assistindo filmes e séries? Um indiano foi diagnosticado como viciado em Netflix, algo inédito na medicina até agora e com certeza isso acende o alerta para muitas pessoas que, pelos mais diversos motivos, passam a maior parte do seu tempo maratonando toda a programação da plataforma de streaming.

O homem, não identificado, tem 26 anos e passou os últimos seis meses consumindo conteúdo da Netflix de forma compulsiva. Quando a situação começou a passar dos limites aceitáveis, fazendo com que ele tivesse problemas relacionados ao sono e à visão, ele foi levado ao médico.

No Instituto Nacional de Neurosciência e Saúde Mental, na cidade indiana de Bangalore, ele foi diagnosticado como viciado em Netflix. Desempregado, o homem acessava a plataforma logo que acordava e passava o dia assistindo o catálogo inteiro. Segundo os médicos, ele usava os filmes e séries como válvulas de escape para frustrações, incluindo a dificuldade em arrumar um emprego.

O paciente está sendo submetido a um tratamento que os profissionais estão chamando de “reabilitação digital”, que é semelhante ao tratamento aplicado a viciados em drogas, álcool e entorpecentes em geral. O método inclui práticas como meditação e relaxamento para que o paciente recupere o controle sobre suas vontades em relação ao causador do vício.

Problemas da modernidade

O vício em Netflix é uma novidade entre os registros médicos, mas pessoas que passam do limite na plataforma, já são conhecidas. Em 2017, a Netflix notificou um usuário após ele passar uma semana inteira assistindo a série The Office sem intervalo. A empresa enviou um email ao usuário, perguntando se estava tudo bem com ele, já que os hábitos de consumo haviam mudado.

Veja também:   Boca suja! Arara fica presa no telhado e xinga o bombeiro que a resgatou

A pessoa que recebeu o email passava por uma crise de depressão e afirmou que a mensagem enviada pela Netflix o fez se sentir melhor, mostrando que alguém se importava com ele. Vale lembrar que atualmente o vício em jogos de videogame é considerado uma patologia por psiquiatras.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com