Após 5 semanas, Nasa resolve problema crítico no telescópio Hubble

0

O telescópio Hubble, da Nasa, é um dos equipamentos mais famosos da exploração espacial, mas nas últimas semanas, ele passou por maus bocados.

Ao longo das últimas cinco semanas, a agência espacial americana vem brigando com backups e problemas do telescópio, que tem estado fora de operação por todo esse período, apesar de permanecer na órbita da Terra, mas tudo se resolveu.

Em 13 de junho, um dos computadores centrais que operam o Hubble parou de funcionar, comprometendo várias observações, bem como o pleno funcionamento do telescópio.

Após tentativas de fazer o equipamento se conectar novamente, e mais testes para entender melhor o problema, a Nasa descobriu que isso era um sintoma, e não exatamente uma causa.

Acontece que o Hubble teve problemas de hardware, com peças dando defeito, o que levou a um mau funcionamento do computador.

Felizmente, o telescópio possui unidades extras pré-instaladas de todos os seus equipamentos, e foi detectado que a raiz do problema estava em uma unidade de controle de energia, que provavelmente estava mandando voltagens erradas para os outros instrumentos.

O procedimento foi complicado, já que foi preciso alternar entre vários componentes auxiliares e principais, para que o computador fosse reiniciado, o que foi feito com sucesso.

Mesmo assim, o Hubble deve demorar alguns dias para se reconfigurar e voltar a funcionar corretamente, mas mesmo assim, os engenheiros da Nasa já comemoram o sucesso da operação.

Hora de aposentar?

O Hubble está na órbita terrestre desde 1990, sendo assim, um equipamento antigo. Ele já foi reparado e atualizado várias vezes, mas alguns de seus componentes ainda são originais, de 1990, e o sistema depende de softwares que datam dos anos 80.

A realidade é que o famoso telescópio, que já nos trouxe tantas imagens impressionantes, está começado a ficar obsoleto.

A Nasa pretende deixar o Hubble funcional por tanto tempo quanto possível, mas outros equipamentos devem substituí-lo em importância com o passar dos anos.

Ele já não passa por uma revisão física, feita por astronautas, desde 2009, quando foram trocadas peças que geraram um problema similar a este, em 2008.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com