Partículas de poluição são detectadas pela 1ª vez na placenta de grávidas

0

Já estamos até cansados de saber que o ar poluído não faz nem um pouco bem para nossa saúde. Mulheres grávidas, então, precisam redobrar os cuidados, já que estudos anteriores comprovaram que ele pode trazer problemas como anormalidades cerebrais. Só que uma nova pesquisa mostrou algo ainda mais preocupante: partículas de poluição foram encontradas pela primeira vez na placenta.

Esse estudo foi conduzido na Qeen Mary University of London, no Reino Unido, e acabou de ser apresentado no Congresso Internacional da Sociedade Respiratória Europeia, que aconteceu em Paris. A pediatra Norrice Liu e a pesquisadora Lisa Miyashita examinaram as placentas de cinco mulheres após elas darem à luz. Elas eram não-fumantes e realizaram uma cesárea.

Após uma série de análises, as duas pesquisadores encontraram nos cinco exemplares 3,5 mil macrófagos, as células do sistema imune que são responsáveis por engolir partículas consideradas “tóxicas” para nosso organismo, como justamente a poluição.

Além disso, as amostras também apresentaram um total de 72 pequenas áreas, de apenas 5 micrômetros quadrados, que tinham uma substância de cor negra, que seriam supostamente partículas de carbono.

“Nós sabemos que a poluição do ar afeta o desenvolvimento fetal e pode continuar a afetar os bebês após o nascimento e durante toda a vida. Estávamos interessadas em ver se esses efeitos poderiam ser causados por partículas poluidoras que se movem dos pulmões da mãe para a placenta. Até agora, há poucas evidências de que partículas inaladas entrem no sangue pelo pulmão”, explicou Miyashita.

Veja também:   É possível que o tempo esteja desacelerando, segundo estudo

Como se tratou de um estudo pequeno, não há como saber se as partículas de poluição realmente passam diretamente da placenta para o feto. Mas ajudaria a explicar como que o ar poluído pode realmente afetar o desenvolvimento do bebê na barriga da mãe, pois qualquer influência na placenta já é o suficiente para prejudicar a saúde da criança.

De qualquer forma, mesmo se tratando de um estudo de pequeno porte, ele já é o suficiente para mostrar os efeitos negativos da exposição de mulheres grávidas ao ar poluído.

“Precisamos de políticas mais rigorosas para um ar mais limpo, a fim de reduzir o impacto da poluição na saúde em todo o mundo, porque já estamos vendo uma nova população de jovens adultos com problemas de saúde”, comentou Mina Gaga, presidente da European Respiratory Society.



Deixe um Comentário

Twitter Auto Publish Powered By : XYZScripts.com